ATIVIDADES PARA ESTIMULAR O BEBÊ A ANDAR

15/01

Sim, Anne Liv andou e está andando por todos os lados! Quem acompanha nossa família por aqui, pelas redes sociais, deve ter visto que temos uma pequena andarilha aqui. E para registrar ainda mais essa fase tão especial, gravamos esse vídeo com dicas das brincadeiras e atividades que mais usamos para ajudar a bebê a andar. Mais um vídeo da nossa série em parceria com o Kinedu, melhor aplicativo para o desenvolvimento dos bebês de 0 a 48 meses!

Clique AQUI e baixe o Kinedu grátis para iPhone e Android!

Eu tenho em mim, na minha personalidade, uma vontade de ajudar, de apoiar as pessoas em suas caminhadas, literalmente hehe. E não foi diferente com minha filha, Anne Liv, que completou 1 aninho agora em dezembro. Na verdade, desde que ela nasceu passei a estudar a importância dos estímulos no dia a dia, das brincadeiras que ajudem no desenvolvimento dos pequenos, isso faz diferença desde já e também no futuro deles.

E muito do que eu sei hoje veio do Kinedu, antes mesmo do aplicativo vir para o Brasil eu já usava, antes mesmo de começar essa parceria em forma de série, que é um quadro fixo do canal, eu já era fã. Coisa boa, poder trabalhar com empresas que a gente acredita, que a gente admira. E usando o app eu consigo ter mais conhecimento, criatividade e ideias para brincar com a Anne Liv de forma simples e efetiva no dia a dia, nem que sejam 5 minutos, sabe?! Isso tudo a grande sacada o aplicativo, na minha opinião, é sugerir as atividades baseadas no momento atual do bebê, de acordo com os marcos já conquistados e as habilidades já adquiridas, respeitando o fato de que cada bebê é único e irá aprender cada coisa em seu próprio tempo. Se você ainda não conhece o app, deixei um link para baixar aqui no final do post!

Basicamente o desenvolvimento da coordenação motora é uma mistura entre a própria natureza dos bebês e o estímulo, que é aí nesse segundo quesito que pode entrar a nossa participação, da mãe, do pai, da família, etc. Os genes vão determinar quando novas habilidades podem começar a se desenvolver e, quando o sistema nervoso estiver pronto, é justamente a prática que fortalecerá esses circuitos cerebrais, essas sinapses e daí para frente os resultados vão sendo movimentos mais habilidosos e refinados.

Tudo é prática minha gente, é oportunidade de exercitar uma habilidade… assim como nós adultos, continuamos aprendendo algo novo e para isso é necessário praticar. Imagina para um bebê que está ainda estabelecendo suas conexões cerebrais para aprender tantas coisas novas, que está fortalecendo seus músculos juntamente com o desenvolvimento da coordenação motora grossa, responsável pela marcha, pelos movimentos de andar, correr, pular etc. E quem é mãe e gosta de ser observadora sabe que quando um bebê está aprendendo algo novo, seu comportamento, seu sono, seu apetite podem ser muito afetados, muitas vezes eles ficam meio em crise durante um salto de desenvolvimento, assunto que já até falamos aqui no canal. Então poder ajudar um bebê nesse processo de aprendizado, o ajuda nas suas emoções e no seu comportamento também, é algo que eu sinto por aqui.

Pois bem, vamos lá às atividades então… são simples mas vão trabalhar o fortalecimento dos músculos, o ganho de confiança por parte do bebê – e até da gente que às vezes fica meio medrosa diante dos novos passos e possíveis tombos rs – melhoram o senso de direção, percepção de ambiente.

Me lembro que quem começou a ajudar a Liliu a andar foi o avô gringo lá, na Dinamarca. Nessa época ela tava aprendendo a engatinhar e também começou a querer ficar mais em pé com apoio em mobílias, ou quando a gente ia colocar ela sentada no colo enquanto estávamos sentados, ela esticava as perninhas querendo se manter em pé. Um dia ele a pegou pelas mãos e ela deu os primeiros passinhos, com bastante dificuldade, bem devagar e ainda sem muito controle sobre os movimentos. Aos poucos fui completando alguns marcos de desenvolvimento pelo Kinedu e começaram a aparecer as sugestões de atividades para ajudar na caminhada.

PELA MÃO

Começamos a levar a pituca para andar pela casa, de frente para ela, dando as mãos, bem básico mesmo. Mas foi aí que eu entendi que isso estaria fortalecendo os seus músculos, gerando aquelas conexões cerebrais de aprendizado. Ou seja, por mais simples que seja uma atividade, ela pode estar fazendo uma grande diferença para seu filho. Todo santo dia a gente fazia essa caminhada, ela pegou gosto!

Tem bebês que não se animam tanto por atividades físicas, eu sei, mas essa daqui ama. Caso seu filho não seja muito dos exercícios físicos uma sugestão é incentivar seus esforços sem dar tanto foco à desistência. Por exemplo, se ele cansou ou não quer mais, elogie o que já foi feito, diga com delicadeza que entende que talvez seja desafiador ou novo, mas que ele é capaz, que você está ali para ajudar e pouco a pouco vai se tornando mais fácil e divertido. Afirmar que você respeita o tempo dele, que está tudo bem assim, que a cada dia ele vai aprendendo mais e mais podem ser caminhos saudáveis para conduzir essas situações.

PODE SOLTAR

Com essa atividade você ajudar o bebê a ganhar mais autoconfiança, até autoestima, além de continuar ajudando a fortalecer músculos, ajudando os neurônios a compreenderem os estímulos. Basicamente é aproveitar um possível apoio ao alcance do bebê e se posicionar ao lado, para que ele possa dar passinhos se apoiando na superfície e segurando sua mão.

Aos poucos a ideia é que ele vá soltando a superfície, vá reduzindo a dependência por apoio. Me lembro que Anne Liv queria só caminhar segurando as minhas duas mãos ou com suas duas mãos numa superfície, como o sofá. Aos poucos eu ia encorajando que ela explorasse mais, que ela experimentasse segurar uma das minhas mãos e, quando ela se permitia, eu comemorava muito, dizia o quanto ela era corajosa. Era lindo de ver como ela se iluminava, entendendo a mensagem. E assim ela foi ganhando cada vez mais confiança e autonomia no caminhar.

CIRCUITO DIVERTIDO

Essa atividade era nossa preferida, ainda é, porque ela adora o desafio de andar sobre diferentes superfícies. Isso ajuda bastante a fortalecer as pernas, ajuda no equilíbrio e no caminhar. Basta você colocar alguns obstáculos no chão, alguns mais macios, outros mais firmes, algo que seja seguro para o bebê andar, escalar.

Pra vocês terem ideia ela ama subir escadas com nossa ajuda, acredito que parte disso foi por conta desse estímulo de subir e descer dessa atividade, já que nem sempre temos uma escadaria por perto, pois moramos em apartamento. Mas hoje quando ela vê uma escada, gosta de escalar, gosta que a gente a ajude a subir.

Vai dar uma eventual dorzinha na lombar começar essa fase de anda pra cá e pra lá, eu sei! Mas valeu cada corcunda de ficar meio abaixada ajudando e no fim, foi justamente praticando com ela que eu passei a me endireitar quando ela passou a precisar de menos apoio. E aos poucos ela foi indo, indo, indo, e andou. Dia após dia, uma nova descoberta, mais um passinho dado, outro passo mais firme e forte.

E lembra de respeitar o tempo do seu bebê, de incentivar, eu super entendo que as vezes a gente cria expectativas, sabe?! Mas que a gente tenha paciência e sabedoria para administrar nossas emoções, não depositando carga emocional nos pequenos. Inclusive nossas inseguranças, porque andar envolve certos tombos e desequilíbrios. Se a gente puder administrar nossos medos e sustos, a experiência será muito mais positiva para o bebê.

O que eu sinto aqui, é que eu mesma aprendo muito sobre a vida com Anne Liv, sobre persistir, sobre descobrir um novo mundo, sobre não se acomodar.

E você tem um bebê andarilho por aí também? Como foi sua experiência? O que te ajudou?

Lembra de conhecer o Kinedu caso ainda não tenha baixado, além das brincadeiras em vídeo, tem um repertório incrível de artigos escritos por profissionais da área com muitas dicas relevantes!

Clique AQUI e baixe o Kinedu grátis para iPhone e Android!

Veja posts que você pode gostar:

Brincadeiras educação infantil 1 ano

Bebê e celular: o que é importante você saber

3 práticas incríveis para a hora da amamentação

Beijos com amor,

Ju e Liliu

publicidade