BBB | Respondendo sobre a minha experiência no Big Brother Brasil

27/02

Curiosidades sobre minha experiência no BBB? Temos! Neste post eu respondo as principais perguntas que vocês mandaram sobre minha experiência no Big Brother Brasil e espero que essa troca aproxime a gente mais ainda!

Bora para as perguntas e respostas sobre a minha experiência no Big Brother Brasil?

Ah! O vídeo foi no modelo maquia e responde, vou deixar a lista de produtos utilizados no final do post.

Você assiste BBB?

Assisti um pouco da edição 10 e depois já não consegui mais ver. Ano passado vi um pouco por causa da Bia também. O rótulo de ex-BBB me gerou algo negativo e realmente tomei birra durante muito tempo. Mas com o tempo e o  amadurecimento consegui ressignificar e hoje tenho uma relação tranquila com isso.

Qual sua melhor lembrança dessa experiência?

Minha experiência no Big Brother Brasil foi algo muito profundo. Lembro com muito carinho do quanto a minha espiritualidade e intuição estavam afloradas. Aquela voz que vem de dentro e sabe exatamente o que deve ser feito, me guiou durante as provas e por isso consegui vencer várias. Isso foi muito bonito e profundo. Além disso, também amava as festas, as provas e tudo era muito bem-produzido e remetia aos sonhos. Eu aproveitei cada dia, intensamente.

O que faria diferente se fosse hoje?

Várias coisas. Principalmente, me abriria mais sem tanto medo de errar, pois acredito que a vida é assim e se nos travamos nesse sentido acabamos impedidas de sermos nós mesmas. Eu sou sim uma pessoa pacífica e pacificadora, mas naquela época eu ainda era imatura e ficava muito em cima do muro.

Nunca esqueci aquela prova que você desmaiou fechada num vidro, deve dar um desespero.

Esse assunto se tornou um ranso e era falado em todo lugar que eu ia. Aquela prova era muito importante e eu fui até o fim, mas tem algumas coisas que ficaram mesmo e levaram tempo para serem superadas, como nesse caso, o medo do que os outros iam achar.

Você mandou sua fitinha gravada pelos Correios ou foi escolhida por olheiro?

Um olheiro me encontrou e perguntou se eu tinha interesse e como eu sempre quis ser famosa me interessei pela oportunidade. O processo foi o de gravar a fita e enviar pelos Correios, depois fiz as entrevistas e passei pelas investigações e mesmo assim eu não entrei. Depois, no ano seguinte eu não me inscrevi poque estava me formando em jornalismo e super ocupada com meu TCC. Então, me formei e não conseguia nada na minha área e comecei a ficar desesperada por estabilidade e resolvi passar novamente pelo mesmo processo, passando pelas etapas da seleção até entrar. Ou seja, mesmo sendo indicada eu passei pelo processo e na primeira vez não entrei.

Acredita que essa experiência te fez pensar mais sobre trabalhar sendo uma pessoa pública?

Desde criança eu queria ser famosa e quando eu entrei no programa, já formada, eu tinha certeza de que seria encontrada e sairia com o emprego dos meus sonhos. No entanto, as oportunidades que surgiram não tinham a ver com o que eu realmente queria e eu tive o discernimento de recusar. Quando eu percebi que as coisas não estavam indo para onde eu queria eu resolvi voltar para Santos e recomeçar do zero. E assim fiz. Paralelamente comecei o canal no YouTube e mesmo que ninguém entendesse muito bem isso me dava oportunidade de ser quem eu realmente sou.

Você evoluiu demais, eu amaria ter conhecido a Ju que hoje vemos.

Até hoje tem pessoas incríveis que apareceram no meu caminho e sou muito grata por todos. Como também, pelas não tão boas, rs. Usar a exposição para diálogos importantes e se divertir é algo que pode ser feito sim e isso vale muito.

Você percebeu que ia desmaiar na prova de resistência? Ou foi do nada?

Eu sou uma pessoa com pressão mais baixa e já desmaiei algumas vezes, então eu sabia que ia desmaiar, tudo foi ficando escuro e desliguei. Mas eu estava ali para ir até o fim, tentei regular com a respiração, mas não foi suficiente. Pedir para sair, jamais! Admiro quem o faz e acredito que precisa ser muito forte para reconhecer os seus limites e renunciar ao que for necessário para não ir contra eles.

Com a mentalidade que você tem hoje, você acha que teria um desempenho melhor ou pior se entrasse lá?

Eu acho que eu iria bem melhor, mas isso não quer dizer que duraria mais. Me posicionaria mais e não me travaria tanto, o que quer dizer que seria melhor desempenho comigo mesma e não no programa.

Acha que hoje em dia você se daria melhor nas provas de resistência?

Acredito que sim, meditando a tantos anos, praticando yoga e correndo, eu teria melhores condições mentais e físicas para lidar com a pressão e com os desafios. Se me colocassem na cabine hoje, olha que eu ganhava!

Se você não tivesse filhos hoje, entraria em um reality show assim, de novo?

Não sei, acredito que não. Por muito tempo eu não iria por orgulho, hoje, talvez eu fosse para passar um final de semana ou algo assim, mas eu não largo meus filhos por nada.

Achou lá dentro que tinha chances de ganhar?

Em tudo que eu fiz e faço sempre sou muito positiva. Eu sempre acho que posso ganhar, que sou capaz, que consigo… apesar de ser muito autocrítica eu tenho essa positividade de acreditar que vai dar tudo certo, então, por várias vezes eu achei que iria ganhar.

O que mais te irritava?

Interessante que ao pensar no que me irritava eu me lembro que gente sonsa era o principal, mas me dei conta de que eu era um pouco sonsa. Então, quando a gente se incomoda com algo no outro isso pode ser um espelho, pode ser algo em você que ainda nem percebeu. Fora da casa, me irritava o assunto sobre BBB o tempo todo.

Quais oportunidades você ganhou quando saiu do BBB?

Depois da minha experiência no Big Brother Brasil eu fiz muitas viagens, trabalhos, cursos. Fiz campanhas, catálogos e trabalhos extras como modelo. Além disso, fui em vários programas de TV e participei desse glamour que envolve o BBB. Eu soube administrar o dinheiro e as oportunidades até o momento em que eu não quis mais fazer parte daquela vida e decidi focar no que eu realmente queria.

Se arrepende de ter participado?

Já me arrependi sim, mas com o tempo eu aprendi a diferenciar arrependimento de frustração e percebi que eu tinha mesmo era frustração, por não ter sido da maneira que eu esperava. Eu amei cada dia dentro da casa e foi ruim sair e lidar com a realidade.

Afinal, você gostava mais do Rafinha ou do Ale como homem? Por que você provocava tanto?

Interessante como as coisas podem parecer diferentes do que realmente são. A gente tinha muita afinidade como amigos e nunca houve nada real, nem mesmo depois. Tirávamos muita onda, só isso.

Quem era Juliana Goes antes do BBB?

Jornalista, modelo, vice-campeã mundial de patinação artística, que queria conhecer o mundo e me enfiei em várias furadas enquanto trabalhava como modelo.

Ainda mantém contato com algum BBB da sua época?

Tive contato por algum tempo com alguns deles. Hoje, sigo a Thalita Lippi e a Thati Bione, reencontrei o Felipão no Linkedin, Dr. Marcelo… várias pessoas que não mantenho muito contato, mas tenho muito carinho.

Por fim, essa foi a minha experiência no Big Brother Brasil e foi muito intensa e sou muito feliz por entender a importância disso em minha vida e conseguir falar sobre isso abertamente. O que você achou dessa nossa conversa?

Quer saber quais foram os produtos utilizados na make? É só clicar nos links abaixo:

Aqui estão outros posts que você pode gostar:

Como assim ex-BBB?

10 passos para se aceitar e se sentir melhor

Beijos,

Ju