Budapeste | Hungria

10/10
Sabe aquele lugar que te conquista,  que te hipnotiza, que te faz querer voltar… não é todo destino que me faria voltar. Budapeste sim, voltaria feliz. O que dizer dessa cidade que fez Chico Buarque transformar em romance homônimo? Eu fico meio sem palavras, estranho para alguém que além de viajante é jornalista. Mas a vida é assim, de tempos em tempos, alguém ou algum lugar vai te deixar sem palavras. Que bom!


Várnegyed | Bairro do Castelo (do lado de Buda)
 
Budapeste antigamente era formada por dois principais distritos: Buda e Peste. Além de um terceiro e coadjuvante nisso tudo: Óbuda, a parte velha de Buda. Tudo foi unificado e a capital húngara – que foi tomada por turcos, mongóis, tantas outras invasões e duas guerras mundiais – parece ter se reerguido como um gigante apesar desse contexto. É uma cidade, limpa, arquitetonicamente deslumbrante, organizada, segura e povoada com pessoas gentis.


Parlamento

Quer conhecer Budapeste comigo? Confira o Vlog
 
Comer
Eu sou entusiasta de gastronomia e faço questão de experimentar as iguarias locais, onde quer que eu esteja (sim, já comi muita coisa estranha, sou dessas). Não se anime muito na Hungria, a não ser que goste muito de carnes ensopadas, sopa goulash que também parece um ensopado de carne e páprica. Como sempre tem algo que se salva, para compensar essa monotonia gastronômica, ah Kürtös Kalács! Que delícia! Essa é a fatia húngara, faz lembrar uma massa de pretzel, feita artesanalmente, que vai coberta por canela, amêndoas, açúcar, côco, você é quem escolhe. Custa uns 3 Euros e para quem gosta de doce, dá para comer um inteiro fácil.


Comida Húngara


Omelete Húngaro | Esse, sim, eu encaro rs


Kürtös Kalács

Se hospedar 
Eu aluguei um apartamento pelo AirBnB, gosto muito desse site, é quase uma rede social, em que você busca desde um quarto, uma casa, um castelo, em qualquer lugar do mundo. Deu tudo certo, o host era super solícito e 3 noites custaram R$300 num apartamento de quarto e sala, bem espaçoso e limpo. É confiável, mas sempre vale conversar com o host – quem aluga – e ler comentários de outros viajantes. É bom ficar do lado de Peste, pois tem mais movimento, comércio e dá para fazer muita coisa caminhando.


Essa era minha rua | Bairro Belvarós, na região central de Peste

Passear
Vale a pena navegar pelo Danúbio, seja de noite, seja de dia, as pontes são lindas, o parlamento é magnífico e a atmosfera é super agradável. Para conhecer a cidade, caso você esteja viajando sem guia, opte pelos ônibus Hop On Hop Off, que custam em média 20 Euros, sendo que o tíquete vale por 48 horas, incluindo o passeio de barco. Você pode subir e descer nos pontos de parada quantas vezes quiser, e volta a hora que quiser. Prático!
 


 

Compras
Bater perna na rua Váci é um ótima pedida, lá tem todas as marcas internacionais, baratas, caras, alguns restaurantes e comercio em geral. Lá eu encontrei diversas lojas que gosto como H&M, Bershka, Pull and Bear, Zara e todas essas cadeias fast fashion. Se você quer luxo, melhor passear pela rua Andrássy, a rua das grifes.


Para cacarecos, comidinhas, frutas, souvenirs e outras bugigangas, vá ao Mercado Central – parece muito o de São Paulo – mas é tradicional entre locais e turistas. 


Great Market  | Mercado Central


Moeda Local | Forint
 
Imperdível
Não deixe de visitar uma das dezenas de Termas que existem na cidade. Budapeste é a capital termal da Europa, suas águas medicinais são famosas no mundo todo. Quem não quer dar um mergulho nas piscinas de água termal, com água morna, jatos de massagem, uma delícia! Procure se informar, pois algumas termas tem preços promocionais após as 19hs, mas ainda assim você vai pagar 10, 15 Euros para passar o dia numa casa de banhos termais. A mais famosa e mais antiga é a Széchenyi, de 1913. Se você curte balada, no verão, todos os sábados tem pool party de noite. 


As Famosas Termas de Szechenyi


 
Para aproveitar o dia, fazer picnic, tomar sorvete e ficar de pernas pro ar, aposte na Ilha Margarete, que fica no meio do rio Danúbio e tem pista de corrida, fontes, piscinas e muito verde. Lá você pode alugar bicicleta, segway, entre outros meios de transporte alternativos.


 
O transporte publico funciona bem, o metrô é quase um objeto de museu, foi o segundo metro do mundo e parece ter a mesma cara até hoje, um charme. O bilhete custa 1 Euro.


Imagem: Justin Klein
 
Me senti segura, mesmo andando de noite, é uma cidade que não é lotada de turistas – o que me agrada muito – e ao mesmo tempo, parece que não dorme.
 
Com certeza, Budapeste está no meu TOP 5 do mundo. Amei!
 
Espero que tenham gostado das dicas e de andar comigo por essa capital, conhecida como a Paris do leste.
 
Beijos com amor,
 
Ju*