COMO DEIXAR A CASA SEGURA ANTES DO BEBÊ ENGATINHAR

17/10

Será que sua casa tá segura mesmo para seu bebê?! Pois bem, eu descobri que a minha não estava e logo dei um jeito nisso! Separei uma série de dicas que tirei do Kinedu, aplicativo voltado para o desenvolvimento dos bebês, e vou compartilhar com vocês nesse vídeo. Vem ver como ter uma casa à prova de bebês, pela segurança e bem estar da sua família! Para mais dicas, baixe o Kinedu 100% grátis aqui.

Quero saber de vocês nos comentários, você é mãe? Quanto tempo tem seu filho? Porque olha, como tá passando rápido, minha gente! Quando Anne Liv começou a rolar, eu achei que ainda teríamos muito tempo pela frente para eu começar a preparar o território aqui para as futuras andanças dela. Só que cá estamos, ela não só engatinha, como já fica em pé sozinha se apoiando em superfícies.

Confesso que uso muito as atividades do Kinedu, leio os artigos conforme o assunto que preciso saber no momento e vejo no nosso dia a dia o quanto ela tem se desenvolvido, mais rápido do que eu imaginava. E por esse mesmo motivo senti necessidade de preparar a casa ‘pra ontem’, para ficar bem segura, evitar acidentes e recorri ao conteúdo do aplicativo pra me ajudar nisso, e cá estamos para compartilhar algumas dicas valiosas com vocês.

Você já testou engatinhar pela casa? Sim, você mesma, mãe, dinda, pai… pra gente entender o campo de visão do bebê e os possíveis trajetos que ele fará, vale muito engatinhar, por mais estranho ou engraçado que isso pareça. Engatinhar te dá a oportunidade de visualizar o que seu bebê irá encontrar pelo caminho, possíveis riscos, fios, tomadas, quinas. Minha querida cadeira de balanço com esses pés pontudos, nada legal para um bebê, então tratamos de fazer uma proteção com as próprias pantufas da Liliu, ou até com meias é possível contornar essa situação. O mesmo vale para pontas e cantos de mesa e mobílias, você pode usar protetores de silicone próprios, além de  colocar protetores nas tomadas também.

NA SALA

Tiramos os fios que ficavam dando sopa, especialmente os carregadores que às vezes acabam ligados na tomada. Brinquedos dos gatinhos agora ficam numa área reservada a eles e o mesmo com a água, ração, caixinha de areia; porque teve um dia que nossa pequena fada estava lá praticamente alcançando a ração quando me dei conta. Outra coisa é se atentar ao que o bebê conseguiria escalar, mesmo que ele ainda não o faça.

Móveis com rodízios – algumas rodas tem trava de segurança, cuidado com as que não tem – cadeiras que podem virar, gavetas que podem abrir ao se apoiarem e qualquer tipo de mobília próxima a janelas, repense essas questões! O mesmo vale para carrinho de bebê, mantenha ele travado quando estacionado pela casa, já aconteceu de esquecermos de travar e Anne Liv foi engatinhando, se apoiou e ele andou… a sorte é que fomos mais rápidos e conseguimos segurar, mas não dá pra ficar contando com a sorte toda hora.

É indicado que TV e alguns tipos de móveis sejam fixados na parede. Talvez seja necessário até mudar a disposição de certos itens da casa, mas tudo bem, né?! Seria bom evitar móveis escaláveis perto de janelas, é pelo bem e pela segurança de todos.

PELA CASA

Tem até um dos vídeos do Kinedu que sugere usar um macarrão de piscina para fazer uma proteção de porta. É só cortar um pedaço com mais ou menos 15 cm de comprimento, depois você corta novamente de ponta a ponta para que encaixe na sua porta, ou nas portas que você precisa. Vale colocar numa altura que seu filho não alcance ou possa vir a remover. Isso vai te ajudar a evitar possíveis acidentes com portas, dedinhos ou mãozinhas presas e feridas.

E gente, eventualmente pode acontecer um probleminha de percurso, mas o que a gente puder fazer para prevenir, melhor! E não é tirar a liberdade dos pequenos nem nada, é justamente criar um ambiente seguro para ele ser livre a explorar e se desenvolver com independência e autonomia, valores muito importantes para o futuro deles. E como sempre digo, caso as coisas não saiam tão bem, as intercorrências acabem acontecendo, busque se culpar menos, se acolha e saiba que faz parte. Acontecimentos servem para aprendizados também.

Redes de proteção nas janelas são algo a se pensar também, aqui por conta dos gatos, já temos! E alguns hábitos também precisaram ser reajustados. Além disso, observe cortinas e persianas que tem cabos ou correntes soltos, aqui tivemos que prender as correntes numa altura segura.

QUARTO E BANHEIRO

Agora não dá mais pra deixar a bebê em cima da cama, sofá, trocador sem supervisão – aqui paramos de usar trocador há uns meses já – ah e não deixe objetos menores que a boca do bebê ao seu alcance. E não espere o dia em que seu bebê aprender a ficar em pé no berço para baixar a altura do colchão, às vezes isso acontece mais rápido do que se imagina.

Colocar um tapete antiderrapante no box do banheiro é uma boa ideia, isso evita que os pais escorreguem com o bebê no colo (e tb o bebê quando começar a andar) e até mesmo ter cuidado com os tapetinhos de piso que ficam fora do box, existem opções que também são antiderrapantes!

NA COZINHA

Até mesmo quando eu preparo a comida, e muitas vezes fiz isso com ela no colo, tive que mudar esse hábito. Agora ela tem mais força e mais habilidade, esses dias ela se jogou pra tentar pegar a panela, haja coração. A dica então é colocar panelas de cabo longo na parte de trás do fogão, onde fique fora do alcance do bebê; guardar facas, pratos e panelas fora do alcance dos pitucos, hein?!

Onde você guarda medicamentos, cosméticos e produtos de limpeza? Prefira colocá-los em armários ou prateleiras altas, para que fiquem fora do alcance dos bebês.

Enfim gente, essas são algumas das questões que andamos repensando aqui a fim de proteger a pequena e, quem sabe, possam te ajudar! Me conta como você fez sobre isso, como pensa em fazer? Dicas são sempre bem vindas!

Ah! E lembra de baixar o aplicativo Kinedu que tem milhares de ideias e atividades e é praticamente um guia de sobrevivência pra nós mamães e papais.

BAIXE AQUI O KINEDU.

Beijos com amor,

Ju e Liliu

publicidade

VEJA POSTS QUE VOCÊ PODE GOSTAR

Como Começar a Introdução Alimentar do Bebê

Dicas para Estimular o Bebê a Engatinhar