COMO LIDAR COM GRITOS E BIRRAS

09/04

Hoje vamos falar sobre comportamentos indesejados, que ocasionalmente aparecem quando os bebês começam a manifestar as emoções, começam a gritar e até a fazer birra! Se você é mamãe, me conta nos comentários se essa fase já chegou pra você, como foi passar por ela? E, se você não é mamãe, pode interagir também, falando se alguma criança que você conhece está passando por uma fase assim.

Esse é mais um conteúdo em parceria com o Kinedu, aplicativo criado para ajudar as mamães e papais no desenvolvimento do bebê! Além de vários artigos sobre temas variados, sempre com embasamento de profissionais, todos os dias o app sugere atividades para a fase atual do bebê. Ele me ajuda muito por aqui, desperta minha criatividade, me abastece de informação de qualidade e oferece novas ideias de brincadeiras todos os dias.

Clique AQUI e baixe o Kinedu grátis para iPhone e Android!

Quem me acompanha no canal e nas redes sociais sabe que a Anne Liv é bem comunicativa, a área linguística dela é a que se sobressai mais. Mas, desde que começamos a adaptação escolar ela começou a gritar, mesmo sabendo se comunicar com a gente. Ela está com um aninho e três meses, então é uma fase em que alguns bebês estão aprimorando a linguagem e aprendendo a falar, e pode acontecer deles não conseguirem se expressar, ai o que acontece? Eles podem gritar, mesmo sem um aparente motivo para isso.

Eu percebo que os gritos dela não são pontuais de momentos em que a gente negou algo para ela, são aleatórios mesmo. Do nada ela começa a gritar, de uma forma bem intensa as vezes! Aí eu pergunto o que aconteceu, pergunto o que ela precisa, tento descobrir o que é, mas as vezes não parece ser nada!

Desde que ela nasceu eu aprendi muito com a comunicação positiva, então eu evito falar o não, eu tento sempre perguntar e tentar entender o que está acontecendo, e o que ela está sentindo.

Os comportamentos indesejados são comportamentos que sabemos que não são tão positivos, mas que temos que ter cuidado redobrado com a forma que vamos reagir a eles. Eu busquei algumas dicas nos artigos do Kinedu, e espero que eles ajudem vocês por aí. Pode ser que o que funciona para nós, não dê certo para vocês, e tudo bem, né? Afinal, cada criança é uma criança, cada pai é um pai, então vamos tentar aprender um com os outros através dessa troca de experiências que rola aqui nos comentários.

Mostrei no vídeo um momento em que eu tento fazer uma troca com a Anne Liv, ela estava segurando a câmera e não queria devolver, então ao invés de ficar insistindo para ela me devolver, eu tento trocar por outra coisa! Normalmente esse tipo de troca funciona muito bem por aqui. O reforço positivo pode ser usado para tudo, comemorando e elogiando qualquer esforço nos nossos filhos. E mesmo depois do grito ou da birra, podemos elogia-los dizendo que eles foram muito bem, que aquele sentimento passou, que eles foram muito bem.

Outra coisa que fazemos de vez em quando, é inconscientemente colocar rótulos nos filhos, vocês já perceberam? A gente afirma que eles são bravos, egoístas, agitados, fazem birra, e esse tipo de afirmação pode criar crenças no bebê, já que eles prestam muita atenção e associam tudo que a gente fala. Uma dica é lembrar que são sentimentos e emoções que vem e vão, então não vamos categorizar a criança como algo, porque vai passar.

Além de tantas coisas que os bebês vão desenvolver ao longo do caminho, eles vão desenvolver auto regulação e autocontrole. Para nós adultos já é difícil controlar as emoções de vez em quando, né? Imagina para um bebê que não consegue falar, nem manifestar suas necessidades. Quando as emoções são demais pra eles, eles demonstram em birra, podem se jogar no chão e tudo mais, então são os momentos em que eles mais precisam de ajuda. São situações onde nós precisamos ser amorosamente firmes, precisamos observar esse comportamento, entender o que acontece antes, durante e depois, para saber a melhor forma de reagir.

As vezes essas situações vão te deixar de cabelo em pé, mas aos poucos vamos entendendo como lidar com elas. Precisamos ser espelho e exemplo, encontrar o melhor tom para usar nessas situações.

Espero que essas dicas tenham te ajudado, estou testando elas por aqui, já que é uma fase nova para nós. Vamos pesquisar, ler, conversar e buscar informações para passar por essas situações com várias possibilidades! E lá no Kinedu vocês encontram exatamente esse tipo de conteúdo, que pode te ajudar em fases desafiadoras e sempre!

Clique AQUI e baixe o Kinedu grátis para iPhone e Android!

VEJA POSTS QUE VOCÊ PODE GOSTAR

Saltos de desenvolvimento e picos de crescimento

Brincadeiras para estimular a fala do bebê

Como as primeiras experiências afetam o desenvolvimento infantil

Beijos com amor,

Ju

publicidade