Como ter mais EQUILÍBRIO EMOCIONAL? | Domingo Zen

15/01

E quando você perde o chão? Suas emoções vem à flor da pele e parecem te engolir? Hoje nosso Domingo Zen fala sobre equilíbrio emocional, sobre como lidar melhor com as emoções que costumam desestabilizar. É possível reagir melhor, é possível amenizar nossos sofrimentos, vem que juntos podemos mais!

As pessoas costumam me perguntar se eu sou sempre calma. Desde criança sou “calma” como vocês costumam me definir, mas também tenho meus momentos de ficar “de cabelo em pé” haha, faz parte. Nessa caminhada do despertar, do desenvolvimento humano, o que mais percebo é que  o que a gente precisa é observar mais, julgar menos. Quando digo isso, me refiro a observar a si mesmo, as situações e todo o contexto em que vivemos de uma forma mais neutra. Como fazer isso? Vou te contar como eu costumo fazer e tenho certeza que vai te ajudar.

Estar no papel de observador não quer dizer que você vá eliminar seus medos, suas raivas, seu ciúmes. Na verdade, o equilíbrio emocional não significa eliminar emoções ou reprimir os sentimentos, o caminho é você sentir sem se identificar, entender que a emoção não é você como um todo, é uma manifestação, uma reação, ela não precisa te engolir e para isso basta você observar a emoção vindo como uma nuvem que passa no céu. O céu é você, a emoção é a nuvem e assim como na natureza, ela passa. Para que ela passe a gente precisa de vento, de tempo, às vezes de chuva… o mesmo é com a gente. Abaixo vou dar alguns exemplos de caminhos para que você desenvolva seu potencial como auto-observador, se identificando menos, sofremos menos, conseguimos retomar o prumo mais mais sutileza, gerando menos impactos negativos decorrentes de reações impensadas ou desalinhadas.

No momento me que o bicho pega, como você costuma reagir? Existe uma diferença entre ação e reação. A ação te dá mais margem de planejamento, a reação é mais espontânea e depende de um estímulo. Na maioria das vezes é comum que nossas reações, especialmente em momentos delicados, aconteçam de forma desalinhada com o equilíbrio. Somos pegos de surpresa, somos levamos pela ira, é o que eu chamo de ser engolido pela emoção. Só que é bem possível reagir de forma mais consciente e para isso é importante que você se reconheça nesses momentos de instabilidade. Geralmente como e quando eles ocorrem? Em casa, no trabalho, com um familiar, um colega, no trânsito? Tente refletir sobre esses momentos ou escolha um específico. Se observe, como numa peça de teatro. Você senta na plateia e o ator represente você mesmo no momento de desequilíbrio. O que ele faz, o que ele fala? Quais tipos de ações e palavras, quais tipos de pensamento você poderia melhorar nessa situação? Identificando isso, perceba quais recursos emocionais faltaram naquele momento. Faltou paciência, compreensão, compaixão, humildade, confiança? Pois bem… você já vai descobrindo aquilo que precisa no momento em que o bicho pega, já tem mais norte para lidar melhor nas próximas situações.

A partir dessa auto-observação e dos recursos que talvez você venha precisando, na hora do ‘vamo ver’, vale um respiro, uma pausa. Se possível saia da situação, respire, reflita, assume as rédeas dos seus comportamentos para que suas emoções não façam isso por você, gerando reações negativas. Voltar ao prumo é retomar seu equilíbrio, a respiração e a meditação são ferramentas poderosíssimas para que isso aconteça e estão ao alcance de todos. Compaixão com si mesmo, entender que estamos em processo evolutivo, entender que os momentos delicados podem ser grandes aprendizados, tudo isso também ajuda. De nada adianta você ir lá brigar, entrar em conflito e depois se sentir extremamente culpado, se sentir má pessoa… entenda como você pode melhorar, como pode ser diferente quando isso acontecer. Essa é a essência da vida, é fazer igual, mas diferente (falamos muito isso no yoga)… é dar os mesmos passos só que melhor, repetir situações de forma mais alinhada.

VEJA TODOS OS DETALHES NO VÍDEO

O espelhamento também é valido, não no sentido de espelhar a ira alheia, mas de se ver no outro. Como você gostaria que te tratassem naquele momento? Faça isso por você e pela outra pessoa que está ali. Com certeza você vai quebrar alguns padrões – ou eventualmente ‘quebrar as pernas” de quem quer briga – você vai mudar a energia daquele ambiente, levando esse tipo de consciência à situação, por um bem maior. Existem muitas artimanhas do nosso ego, à medida em que estamos atentos a isso, identificamos possível lapsos, conseguimos ter pensamentos, palavras e ações mais congruentes com o equilíbrio emocional, pois estamos desenvolvendo essa habilidade!

E você, como tem lidado melhor com suas emoções? Conta aquilo que te ajuda no dia a dia, ficamos felizes em trocar vivências e com isso apoiamos uns aos outros!

Já Baixou o Zen App?

Se você ainda não conhece o meu app Zen, baixe gratuitamente para iPhone e Android! Conheça as trilhas relaxantes, as reflexões diárias, o calendário de humor e também os planos de assinatura das meditações guiadas, afinal a meditação é uma ferramenta poderosa de autoconhecimento, cura e equilíbrio, Se você também deseja isso para a sua vida, agora ficou mais fácil =)

VEJA O ÚLTIMO DOMINGO ZEN LIVE NO FACEBOOK

Domingo Zen Live

VEJA POSTS QUE VOCÊ PODE GOSTAR

Você se Sabota?

Você Pensa Demais?

Gratidão e amor,

Ju