COMUNICAÇÃO NÃO VIOLENTA NOS RELACIONAMENTOS

33866
10/09

Você fala, fala e sente que nada muda, que não consegue o que quer ou que seus relacionamentos não tem harmonia? Nesse vídeo vamos falar sobre a Comunicação Não Violenta e a forma como ela pode transformar a sua vida. Do seu trabalho, aos seus relacionamentos, você pode ganhar muito usando essa técnica no dia a dia!

A forma como a gente se comunica, pode ser determinante para uma vida mais feliz, mais harmoniosa. Quantas vezes a gente não gasta tanta energia pra conseguir alguma coisa, para deixar claro uma necessidade e parece que nada muda. Quantas vezes dentro do nosso relacionamento, parece que não nos dão ouvidos?! Ou, pior ainda, vivemos em conflito e pé de guerra e qualquer pequena discussão se torna uma briga com violência verbal?!

Se você tem as mesmas atitudes, vai continuar tendo os mesmos resultados… isso foi algo que aprendi e carrego comigo. Se você não está satisfeito com suas relações, seja dentro de casa, do trabalho, algo precisa mudar. Observar a forma como nos comunicamos pode ser um grande primeiro passo, já que a partir da comunicação estabelecemos nossos laços e obtemos diferentes tipos de resultados. Isso depende da maneira como fazemos, da maneira como falamos, em qual tom, tudo isso vai interferir no andar da carruagem e no caminho que ela vai tomar.

Desde que comecei a ler mais sobre a Comunicação Não Violenta, o que eu chamaria de arte de se comunicar, criada pelo psicólogo Marshall Rosenberg, muito mudou na minha vida também. Especialmente em momentos de conflito, costumamos usar mais julgamentos, ameaças e opniões. Segundo a CNV isso não ajuda e pode até atrapalhar mais; idealmente devemos entender a diferença entre julgar e observar pessoas e situações. Dessa forma conseguimos nos comunicar com mais empatia, garantindo melhores resultados!

No vídeo eu dou um exemplo de situação em que podemos escolher o caminho a seguir, assim como em muito na nossa vida. Se vamos escolher acusar, culpar ou se vamos escolher falar sobre como nos sentimos de forma neutra, no papel do observador, sem julgamentos. Quando fazemos isso, estamos assumindo o controle de nossas rédeas, de nossa vida.

Viver no papel de vítima é ser uma bomba relógio, que pode ser acionada a qualquer momento, por qualquer pessoa e estímulo. Sair do papel de vítima e assumir a autorresponsabilidade, na minha opinião, é dar um salto quântico evolutivo. É ser dono de si mesmo, saber que escolhemos como reagir diante de tudo a nossa volta, especialmente, reagindo com mais equilíbrio e sabedoria.

VEJA A REFLEXÃO EM VÍDEO

Como você pode aplicar isso a sua vida?! Lembre, menos julgamentos, mais capacidade de expressar seus sentimentos. Isso pode mudar muito! Ao mesmo tempo não quer dizer que você vá deixar para trás sua força, suas razões, suas necessidades. A ideia é simplesmente se comunicar com mais compaixão, gerando menos conflitos para si mesmo e para suas relações.

Espero que tenham gostado do vídeo, é realmente um dos temas mais transformadores em que venho me aprofundando e é sempre uma alegria poder compartilhar isso com vocês!

Você já conheceu meu aplicativo Zen? 

Além das Meditações Guiadas, o Zen oferece uma variedade de conteúdos e recursos para uma vida com mais equilíbrio emocional e felicidade. Entre áudios e vídeos para relaxamento, meditação e sono profundo, frequências binaurais, ASMR para massagem mental, áudios 3D para relaxamento, Mantras, Ho’oponopono, Piano para Foco, Reflexões, temos inclusive conteúdo de Relaxamento para recém-nascidos e crianças, além de muito mais! Baixe para iPhone e Android AQUI.

VEJA POSTS QUE VOCÊ GOSTAR 

Como Aprender com a Insegurança?

Despreparo ou Insegurança?

4 Meditações Para um dia Melhor 

Um grande beijo,

Ju