ENSINO BILÍNGUE NA EDUCAÇÃO INFANTIL: Vivências e Descobertas

21/12

por Escola Pecompê

As crianças curtem os diálogos do Toy Story, pedem uma slime grudenta, se fantasiam de Spider-Man e brincam com a Little Mommy. O inglês já faz parte da nossa vida desde que somos ‘baby’, muito mais do que conseguimos perceber. Somos bombardeados por esta língua estrangeira o tempo todo, e com as crianças não é diferente.

Apesar desta intensa exposição, os ambientes escolares no Brasil ainda dão os primeiros passos para oferecer uma imersão no inglês, o chamado ensino bilíngue. Mas, por que uma criança que ainda não sabe falar direito e nem escrever precisa estudar numa escola bilíngue? “Quanto mais cedo se inicia o aprendizado de uma segunda língua, menor é o esforço para essa compreensão. Alguns estudos indicam que no ensino bilíngue, a criança vivencia de modo muito mais orgânico o aprendizado”, explica a psicóloga clínica e escolar Andrea Yamazawa.

Isso significa que o processo de aprendizado da segunda língua se dará de forma natural, como ocorre com a língua materna, cotidianamente. Alfabetizar uma criança em duas línguas favorece o entendimento das palavras e a pronúncia, além de contribuir para o desenvolvimento da linguagem de uma forma geral.

“A criança vai aprender o inglês de maneira natural. Como a gente aprende o português? Primeiramente, no nosso núcleo familiar, quando somos bebês e temos essas pessoas ao redor. Depois, na escola, ouvindo os professores falando. A criança vai absorver o inglês tão naturalmente quanto o português”, detalha Ana Paula Peixoto, psicopedagoga e especialista em inglês acadêmico pela Universidade da Califórnia San Diego.

Ana Paula assumiu em 2018 as aulas do programa bilíngue da Escola Pecompê Educação Infantil, em Santos, e enfrenta uma dúvida comum entre os pais: o bilíngue tem resultados na Educação Infantil? “Sim! A Educação Infantil permite que a criança esteja em contato com o inglês o tempo inteiro. Ou seja, a partir do momento que o professor está falando sempre em inglês, o aluno vai se naturalizando com o idioma. Aprende ouvindo o outro falar e em diversas situações, dentro e fora da sala de aula.  A criança está descobrindo o mundo, mas no bilíngue ela descobre o mundo em inglês!”.

Vivência

O grande diferencial do bilinguismo tem a ver com a vivência no idioma, o que permite uma experiência mais rica e ampla deste aprendizado simultâneo. É como se o ensino extrapolasse as barreiras da escola, mas ainda dentro dela. “Não adianta só a aula em inglês. O aprendizado no bilíngue sai da sala de aula. As crianças aprendem a se alimentar, brincam, fazem a higiene bucal falando em inglês. Se torna habitual”, exemplifica a psicóloga.

A experiência do bilíngue na Pecompê deu tão certo, que em 2019 a escola ampliará a carga horária para todos os dias, com as turmas de 2 até 6 anos. A unidade, que adota o método Pearson Global School, oferecerá a vivência em inglês em inúmeras atividades lúdicas no período da manhã. “Teremos mais professores para inserir o inglês nessa rotina deles, com brincadeiras, o lanche, a hora do parque e outras, para que a exposição a esse idioma aconteça de forma natural”, adianta a diretora pedagógica da Pecompê, Paula Ribeiro Barbato.

A Escola Pecompê de Educação Infantil funciona há 18 anos em Santos, sob o comando das irmãs pedagogas Paula e Patricia Barbato. Adota o sistema de ensino Dom Bosco by Pearson e prioriza o aprendizado com recursos lúdicos, a alimentação saudável e educação aliada aos valores. Recebe bebês a partir de 4 meses e crianças até 5 anos.

Funciona na Rua Álvaro Alvim, 98, Embaré

Informações: 3273-2223

www.facebook.com/escolapecompe

VEJA POSTS QUE VOCÊ PODE GOSTAR

Cuidados com as crianças durante a época de virose

Você conhece a educação em permacultura?