Frustração por não ser Correspondido? | Domingo Zen

12/02

Você sente frustração? Nem se sente correspondido? Nosso Domingo Zen é uma reflexão sobre as Expectativas que criamos com dicas para evitar as frustrações que tanto nos chateiam. Compartilhe com quem você ama e vem comigo no vídeo da vez!

Em quais ambientes você costuma passar por isso? Por esse sentimento de não ser correspondido, aquela frustração que toma conta de vez em quando e tira a gente do nosso centro de equilíbrio. Sempre é válido identificar as situações em que você costuma passar por esse mix de sentimentos. Eu sei que ficar olhando para o que te machuca não é lá muito gostoso, mas é essencial para que a gente se prepare e lide melhor com as questões que precisamos levar atenção. É exatamente isso, levar a atenção é um primeiro passo para tratar aquilo que você gostaria.

Aí eu te pergunto, por que você acha que não é correspondido ou correspondida? Reflete sobre as possíveis razões para isso acontecer. Isso acontece na sua casa? No trabalho? Na sala de aula? No relacionamento amoroso? Afinal de contas, o que te leva a se sentir assim? Como você se sente quando não é correspondido?

As nossas respostas estão todas dentro de nós e por mais difícil que pareça, resgatar uma luz no fim do túnel ou aquele estalo que te dá um norte… é tudo uma questão de prática, de auto observação. Muitas vezes a gente se reprime por sentir determinadas emoções, a gente se culpa e isso acaba não ajudando muito. No fundo, vale trabalhar o que venho falando sempre para vocês, sobre a compaixão com você mesmo… não se julgue, não julgue seus sentimentos, eles não são sua totalidade, são apenas uma pequena parcela do seu ser. Aprendendo com nossos sentimentos e identificando quando eles vem sem se apegar, sem pegar carona neles, isso faz com que você desenvolva a auto observação e sua sensibilidade de lidar com o que der e vier.

Refletiu um pouco sobre o que te leva a se sentir assim? Já parou pra pensar que nós somos responsáveis pelas expectativas que criamos? Pois é. Esse é um exemplo tão comum, a gente olha pro outro e se sente injustiçado, se sente magoado, frustrado, não correspondido… mas o outro não tem a obrigação de corresponder nossas expectativas, até mesmo porque – na maioria das vezes – o outro mal sabe aquilo que esperamos e por mais que deixemos bem claro, ninguém tem obrigação de nos suprir quando falamos em expectativas.

Uma coisa é nos estudos e no trabalho, quando somos orientados a fazer algo, quando fazemos parte de um grupo… tudo bem, existem demandas, existem tarefas. Mas outra coisa é na vida quando criamos expectativas emocionais, é diferente. É bem delicado na verdade. Mas a vale a gente levar, mais uma vez, a autorresponsabilidade para nossa vida. Assumir que somos nós que criamos as mais diversas situações para nós mesmos, incluindo essas sobre se frustrar.

Por mais que a gente espere dos outros algo, é muito provável que as pessoas não saibam ser diferentes ou agir diferente do que já são ou de como costumam fazer. Cada um faz o que pode em cada momento, estamos sim em constante processo de mudança e que seja para melhor, mas precisamos muito aprender com a vida e com nossas emoções. Então o que acontece com a gente tem um motivo, tem um aprendizado, isso é muito importante de ser levado em consideração.

VEJA A REFLEXÃO EM VÍDEO

E agora? Como você se sente pensando por esse outro lado? Isso tira um peso das suas costas? Um dia eu aprendi que as pessoas que tem mais sucesso na vida, seja amorosa ou profissional, são aquelas que criam menos expectativas! Pense nisso!

Deixa nos comentários qual tema você gostaria de ver aqui no Domingo Zen!

Já Baixou o Zen App?

Se você ainda não conhece o meu app Zen, baixe gratuitamente para iPhone e Android! Conheça as trilhas relaxantes, as reflexões diárias, o calendário de humor e também os planos de assinatura das meditações guiadas, afinal a meditação é uma ferramenta poderosa de autoconhecimento, cura e equilíbrio, Se você também deseja isso para a sua vida, agora ficou mais fácil =)

VEJA POSTS QUE VOCÊ PODE GOSTAR

O que é Chegar no Topo? Domingo Zen

Como lidar com Pessoas Tóxicas?

Beijos com amor,

Ju