Nova Rotina com Bebê em Casa

1106
10/03

publicidade

Ah essa vida de mãe de primeira viagem! Quantas novas descobertas, hein?! Nesse vídeo, que gravei para nossa querida parceira Tricae, vou te contar sobre como nossa rotina mudou com a chegada da bebê e aquilo que tem nos ajudado no dia a dia!

Aqui em casa somos muito interessados em boas leituras, troca de experiências e informação. Então, mesmo sendo pais de primeira viagem, optamos por nos abastecer com muito conteúdo relacionado à educação, família e saúde. Juntando isso com o instinto materno que nos habita, mamães de plantão sabem bem do que estou falando, tudo foi ficando mais leve a cada dia por aqui. Já que o início pode ser um tanto desafiador, mas o que sinto é que a cada dia vamos redescobrindo qualidades e capacidades que talvez a gente nem botava fé que tinha.

A primeira coisa que muda na rotina é justamente a falta dela, pelo menos por aqui foi assim… e pra vocês? No início é preciso conhecer o bebê, como é seu comportamento, como será a amamentação, o sono. E aí, quando você começa a entender… tchanan! Vem um salto de desenvolvimento, que acontece de tempos em tempos e são como marcos em que o bebê aprende algo novo ou melhora uma habilidade. Aí aquilo que você achava que conhecia, muda. O comportamento, a frequência das mamadas, o choro… mas os saltos duram em média 3 dias. Só que ninguém garante que depois o bebê voltará ao que era antes, aqui, Anne Liv até que manteve um padrão de sono, de mamar a cada 2 ou 3 horas de madrugada no primeiro mês. Mas casa bebê tem seu próprio comportamento em relação a isso. Ela, por exemplo, depois que completou 1 mês, fica bem mais acordada durante o dia, coisa que a gente já havia lido sobre e agora estamos vivenciando uma filhota mais acordadinha e participativa em olhares e sorrisos!

Algo que fazemos por aqui é tentar logo no começo do dia resolver algumas tarefas, isso me dá até um gás quando consigo, porque me sinto mais leve, com menos funções acumuladas. Sempre que possível tomo banho de manhã, mando emails e me comunico com o mundo. Mas nem sempre a gente consegue controlar a rotina com um bebê, então outra dica é ser flexível e ter em mente que fazemos nosso melhor, para que o sentimento de culpa e sobrecarga não seja tão pesado. É muito comum sentir culpa na maternidade, mas o que posso dizer, mesmo estando no início, é sobre a importância de se acolher mais, de entender que é normal sentir tudo isso, porém é preciso se cobrar menos também. Precisamos ser mais nossas amigas, nos acolher, nos apoiar, ter um diálogo interno mais positivo com a gente mesma. A propósito, como você conversa com você? Qual é o tom da voz que fica aí na sua cabeça?

VEJA TODOS OS DETALHES DO VÍDEO

Já que as noites, aparentemente, nunca mais serão as mesmas… optamos pelo quarto compartilhado para pelo menos os 6 primeiros meses dela. Prática muito incentivada pela literatura e pelos pediatras, já que é uma forma de reduzir riscos, como a morte súbita, e favorecer o vínculo. Como aqui em casa temos 1 quarto só, a ideia foi adaptar o mini berço ao lado da cama. Hoje existem muitas opções, como mini berços que acoplam à cama, até mesmo os ninhos para quem quer fazer cama compartilhada com o bebê. A vantagem do ninho é que você pode levar para qualquer ambiente, ele tem o formato semelhante ao do útero materno e isso favorece o aconchego do bebê e a sensação de segurança.

Um hábito que conseguimos manter aqui foi da leitura noturna, mas com alguns ajustes. É importante para o bebê entender o que é dia e o que é noite, então quando anoitece já vamos deixando as luzes de casa mais baixinhas. No quarto, para não ficar totalmente escuro, colocamos uma luminária que tem música, cores, projeta diversas formas e deixa a bebê hipnotizada, acalmando também. Mas tem opções mais simples como esse cachorrinho que também muda de cor e pode ficar num cantinho para que não fique muito breu. E para a leitura usamos aquelas luzinhas de led portáteis. Enquanto amamento eu leio bastante, então tem sido muito aconchegante juntar a leitura a esse momento. Facilita muito ter a bebê por perto de noite, para trocar, mamar, ela estar ali do nosso ladinho, fora que isso é muito positivo na exterogestação. Essa fase do pós parto de gestação fora do útero, em que o bebê faz essa transição para a vida fora da barriga e precisa de muito acolhimento e colo.

Falando em colo e acolhimento, minhas primeiras semanas foram bem intensas por aqui, por conta das emoções do puerpério e de tantas novas descobertas. Confesso que não conseguia fazer muito além de amamentar, dar colo, trocar fralda… quantas vezes não nos deixamos pra trás? Ficamos sem banho, seguramos o xixi até não dar mais. O sling é uma das melhores coisas que me aconteceu para poder conciliar cuidar da casa, trabalhar. Ter as mãos livres e o bebê ali coladinho no meu coração, isso faz um bem danado para mamãe e bebê! Acabo usando o sling em casa para conseguir cumprir com essas tarefas, mas é ótimo também para sair, para viagens e tudo mais.

Aos poucos vamos nos entendendo com essa nova etapa e seus desafios. É muita coisa nova para a gente se adaptar, a amamentação pode ser desafiadora, para muitas é, aquilo que falamos sobre a culpa, a insegurança quando vem, vem forte e pra valer. Enfim… eu tenho vivido tudo isso na pele. Mas quer saber? O amor vai crescendo a cada dia, eu busco me empoderar, me acolher e me apoiar, não espero mais que os outros façam por mim. No fim do dia, mesmo cansada, descabelada e muitas vezes sem banho, eu agradeço pelo grande presente da maternidade. Olhar ela nos olhos e ser correspondida com um sorriso, é um dos melhores presentes que eu poderia ganhar nessa vida. Imagina o dia que ela falar ‘Meméim’… acho que desmaio de emoção haha!

Quero saber de vocês, como foi tudo isso ou como está sendo? Conta nos comentários e lembra de se inscrever no canal da Tricae para acompanhar todo esse conteúdo e também seguir nas redes sociais!

Gratidão Tricae pelo convite para fazer parte desse movimento, em que podemos abrir o coração e lembrar que nessa aventura não estamos sozinhas!

VEJA POSTS QUE VOCÊ PODE GOSTAR

Top 10 Comprinhas para Bebê e Mamãe na Tricae

Diário da Amamentação | Primeiro Mês

Beijos com amor, 

Ju