Nutrição | Os benefícios do abacate

20/08

por Dra. Ingrid Seiler Prior*

A grande preocupação quando se pensa em abacate, é o seu alto teor calórico. Apesar de rico em gordura vegetal, o consumo da fruta faz tão bem ao nosso organismo quanto o azeite extra-virgem.

O abacate é rico em ácidos graxos monoinsaturados, que reduzem os níveis de colesterol e triglicerídeos, levando à prevenção de doenças cardiovasculares.
 
É uma das frutas mais ricas em proteína, possuindo aproximadamente 2 g para cada porção de 110 g (metade de um abacate médio). Também possui ômega 3, que além de facilitar a perda de peso reduz a inflamação. Não contém sódio ou colesterol e é pobre em gordura saturada.
 
O abacate ainda é rico em vitamina E, antioxidante que desacelera o envelhecimento; luteína, nutriente que protege contra a catarata e o câncer de próstata; potássio, mineral que controla a pressão sanguínea.
 
Pode ser utilizado tanto em casos de depressão, alterações de comportamento e ansiedade, quanto em casos de diabetes, pois as fibras e os ácidos graxos monoinsaturados controlam o nível de açúcar no sangue.Possui ainda magnésio, ferro, folato, vitamina A, B2, B6 e C.
 
Contudo, como qualquer alimento rico em gordura, seu consumo deve ser moderado. Por isso, nada de adicionar açúcar, já que isso tornaria o consumo da fruta excessivamente calórico.

Como Escolher
Os melhores abacates são os mais pesados e firmes. Se estiver duro, ainda não está bom para o consumo. Para saber se ele está maduro, a casca deve ceder com uma leve pressão dos dedos.    

*Artigo escrito pela colunista Dra. Ingrid Seiler Prior | Nutricionista especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade Gama Filho e em Obesidade e Emagrecimento pela Universidade Federal de São Paulo. Docente do curso técnico de Nutrição no Colégio Marquês de Olinda.    

Foto: Reprodução