O QUE É REDE DE APOIO? | COMO AJUDAR?

04/11

Você sabe o que é uma rede de apoio? São aquelas pessoas que longe ou perto de alguma forma se fazem presentes na rotina dos pais! Nesse vídeo compartilhei minhas impressões e experiência sobre esse tema tão importante. Vem ver!

A forma como nos relacionamos com uma mãe/puérpera faz toda a diferença. Então, vamos falar sobre como a rede de apoio pode ajudar sem atrapalhar, nesse momento tão delicado na vida de cada família.

As famílias que já passaram por esse momento após a chegada do bebê entendem como é estressante conviver com a privação sono e o cansaço. Além disso, a mãe ainda sofre com os efeitos hormonais em seu emocional, que dentre o turbilhão de sentimentos tem a solidão, o enfrentamento aos questionamentos sobre a maternidade e tudo mais.

Então, nada melhor do que o acolhimento e o diálogo com essa família, coisas simples que poderão fazer uma diferença significativa na vida das pessoas.

Minhas dicas sobre a rede de apoio

Se você faz parte da rede de apoio de uma família com bebê, lembre-se de que a mãe está sem dormir, pode se encontrar num momento estressante, em que a relação com o companheiro e a família estão se ajustando. Ainda, é importante entender o tempo dessa família, se querem ou não visita e se precisam de seu apoio, mesmo que seja à distância.

O importante é você ajudar como pode, da maneira que tiver acesso e se você se sentir confortável, seja à distância ou presencialmente.

Se optarem pelo apoio à distância, você pode comprar comida e mandar entregar, mandar uma cartinha ou simplesmente se colocar à disposição para apoiar no que puder. Mesmo à distância, nunca é demais perguntar sobre a mãe, e já que todos os olhares se voltam para o bebê, se há um(a) filho(a) mais velho lembre-se dele(a). Você ainda pode ajudar com uma compra por aplicativo, o envio de uma lembrancinha ou uma ligação.

Tudo isso faz parte do olhar para as reais necessidades das pessoas e não simplesmente cumprir protocolos.

Se a opção for pela visita presencial, combine o horário para chegar e seja pontual, não se estenda, não espere ser servido. Procure por ajudar a família, coisas simples como lavar a louça, se oferecer para organizar algo ou simplesmente dar atenção à mãe.

Lembre-se também de manter o distanciamento, se atentar às regras da casa, como, por exemplo, entrar com os pés descalços e usar máscaras, além é claro, dos cuidados com a higiene das mãos. Se tiver dúvida, pergunte.

E se você é uma mãe e está se preparando para receber visitas, seja franca, fale das suas preferências, afinal, impacta diretamente na sua vida.

Além da maternidade

Quando falamos em redes de apoio, podemos estender para outras situações.

Não são só as mães que precisam, às vezes você conhece alguém que está passando por desafios emocionais, às vezes com um quadro depressivo, crises de ansiedade. Alguém que precisa de um olhar, uma atenção. São situações comuns nos dias atuais e o apoio pode ser muito bem-vindo.

Se você tem um insight ou uma opinião sobre esse assunto deixe seu comentário aqui embaixo.

Aqui estão outros posts que você pode gostar:

Rotina com recém-nascido: primeiros dias do bebê

Primeiro mês do bebê: saiba o que esperar

Beijos,

Ju