O retorno da pepeka depois do parto normal vaginal

01/03

Quer saber como foi o retorno da pepeka depois do parto normal vaginal? Então vem comigo que neste vídeo eu contei tudo sobre a minha experiência. Vem ver!

Primeiras sensações

Eu tive um parto natural com laceração externa. Como episiotomia estava fora de cogitação no meu plano de parto e o Liam chegou com tudo, ocorreu laceração grau III e as primeiras sensações foram horrorosas. Ainda no hospital, me deram absorventes de gelo e ajudou bastante para aliviar o desconforto. Também utilizei o Aldolba, um spray que ajuda a cicatrizar e anestesiar. Além disso, era muito estranho para limpar e eu acabava me lavando mais vezes, pois qualquer resíduo poderia provocar uma infecção ou algo do tipo.

Fisioterapia pélvica e fortalecimento do períneo

Fisioterapia pélvica é outro caminho, que eu não fiz, mas pode ser muito bem-vinda na recuperação, principalmente do parto normal vaginal, mas não somente. Acredito que ajude bastante essa ajuda profissional e que os benefícios vão muito além do retorno da pepeka, afetando positivamente o retorno dos órgãos no pós-parto também.

Apesar de não ter feito a fisioterapia, fiz e ainda faço alguns exercícios para fortalecer o períneo e acredito que isso ajudou muito.

Retirada dos pontos

Sempre em contato com meu médico e orientada, eu não precisei ir ao consultório para retirar os pontos. Eles saíram naturalmente após uns 15 dias.

Exercícios físicos

A orientação do meu médico quanto ao retorno à prática de exercícios depois de um parto normal vaginal foi de que houvesse cuidado. Não somente devido aos pontos da laceração, mas pela fragilidade muscular nesse período, que carece atenção. Esforços, como pegar a Liliu do chão, também não foram recomendados. Por isso, pode ser mais saudável pegar leve e respeitar o seu tempo e o tempo do seu corpo, não ceder à pressão externa para voltar logo à prática de exercícios.

Na corrida, o assoalho pélvico precisa estar fortalecido para suportar todo o impacto. Então, muito importante lembrar de ter cuidado e carinho com seus órgãos e com a pepeka, para evitar problemas maiores ainda.

Depilação a laser

Durante toda a gravidez eu não pude fazer a depilação e no pós-parto normal vaginal o meu médico também me orientou a esperar a cicatrização dos pontos, por volta de 60 dias. Tudo isso para evitar problemas mais estéticos e só depois desse tempo eu retomei as sessões de depilação.

Atividade sexual

No primeiro diário do pós-parto eu comentei sobre as sensações de voltar a ter atividade sexual depois de um parto e isso independe da via. Nosso corpo não está preparado para produzir outra vida enquanto estamos amamentando, por exemplo. Então, a lubrificação e a disposição ficam sim prejudicados.

Após o primeiro parto, que foi cesárea, lembro que foi muito ruim. Então, agora após um parto normal vaginal e ainda com laceração Grau III, eu estava morrendo de medo. Mas fomos lá eu e Crica na primeira tentativa e a sensação era de que eu havia sido costurada para sempre. Simplesmente impossível. Mesmo com uso de lubrificante, não rolou.

Depois de um tempo eu criei coragem para tentar novamente, aí sim deu tudo certo. Mas doeu muito. Apesar de ter esperado os 60 dias indicados pelo médico e de ter tido uma boa cicatrização, doeu tanto quanto da primeira vez. Contudo, depois foi ficando mais tranquilo.

Nesse contexto, é importante manter um bom diálogo com nosso parceiro, poque não é tão simples quanto parece. Com o tempo tende a melhorar e se não melhorar, converse com seu médico.

Acima de tudo, tenha carinho com seu corpo. Há desconfortos sim, até mesmo visuais, mas quando lembramos do que realmente importa tudo fica mais leve e com mais sentido. Respira e não pira que a pepeka volta, mesmo após uma laceração no parto normal vaginal. A natureza é perfeita!

Enfim, esse foi o retorno da pepeka após o parto, espero que tenham gostado. Comentem aqui o que mais vocês querem saber!

Aqui estão outros posts que você pode gostar:

Diário pós-parto | Cesárea X Parto normal

Meu corpo real pós-parto

Beijos,

Ju