Recém-nascido chorando muito: o que pode ser?

19/10

Uma das dúvidas que mais ouvi de amigas mamães é essa: “Meu bebê recém-nascido está chorando muito. O que pode ser?”. Esse é um questionamento muito comum, principalmente entre mães de primeira viagem – embora cada criança seja única, então mães de segunda, terceira, quarta viagens também podem ter a mesma dúvida!

Quando eu tive a Liliu, foi muito bom poder contar com a expertise de outras amigas mamães e, claro, da pediatra. Mas algo que me ajudou demais aqui em casa foi o Kinedu: um aplicativo para pais todo baseado na ciência e cheio de artigos para ajudar com as dúvidas e atividades para estimular o desenvolvimento dos bebês.

Baixe GRÁTIS o Kinedu para iPhone ou Android!

Foi com o Kinedu que eu descobri que o recém-nascido chorando muito é algo perfeitamente normal, e que o choro do bebê pode ter várias causas. Para ajudar outras mamães que, como eu, se sentem angustiadas por não saber bem por que o bebê está chorando, trouxe aqui as causas mais comuns!

Recém-nascido chorando muito: principais causas

Os bebês recém-nascidos são serzinhos extremamente dependentes, e o choro é a forma que eles usam para se comunicar, pedir ajuda ou aliviar as tensões.

Vamos à lista dos principais motivos para o seu bebê recém-nascido chorar tanto:

1) O choro do nascimento

Você já deve saber que é esperado que o bebê chore assim que nasce, certo? Isso acontece porque, dentro do útero, os pulmões do bebê estão cheios de líquido amniótico. Quando ele sai da barriga da mãe, é necessária uma pressão para que os pulmões se expandam e a respiração seja adaptada ao mundo externo.

2) O choro da fome

O estômago do bebê recém-nascido é bem pequeno, por isso ele não consegue mamar muito de uma vez. Isso faz com que ele tenha fome com mais frequência – e o choro vem para avisar a mamãe que está na hora de mamar de novo. Observe se o seu bebê acabou de acordar e a última mamada foi há 3 ou 4 horas.

O choro da fome costuma ser repetitivo e rítmico, e o bebê fica procurando o peito. Quando isso acontece, seu pequeno já pode estar “verde de fome”, portanto tente acalmá-lo antes de amamentar, para que ele fique mais tranquilo e não engula muito ar (o que pode facilitar a produção de gases).

3) O choro do sono ou do cansaço

Quando o bebê está muito cansado, ele começa a ficar irritado e tem mais dificuldade para dormir. É importante prestar atenção nos sinais de sono: seu bebê pode esfregar os olhinhos, bocejar ou perder o interesse nas coisas e pessoas ao seu redor. 

O choro do sono e do cansaço parece inconsolável – o bebê fica até sem fôlego! Ainda assim, é um choro simples de acalmar. Você só precisa usar técnicas que ajudem seu pequeno a se sentir seguro – por exemplo, envolvê-lo em uma mantinha, deixar o quarto à meia-luz ou colocar sons bem tranquilos para tocar.

Atividade: Balanço suave

Essa atividade do Kinedu mostra algumas dicas para acalmar o seu bebê e ajudá-lo a adormecer.

bebe não para de chorar

Clique aqui para baixar o Kinedu para iPhone ou Android e ver o vídeo da atividade!

4) O choro para pedir colo

Bebês recém-nascidos precisam muito de contato físico – nesse caso, para resolver o choro, é só pegar o seu bebê no colo e embalá-lo um pouco. Usar um sling ou a técnica da mantinha que mencionei anteriormente também são coisas que podem ajudar o seu bebê a não se sentir tão “solto”. Lembre-se de que, até pouco tempo atrás, ele estava “abraçado” pelas paredes do útero!

5) O choro para sair do colo

Embora os recém-nascidos precisem de contato físico e chorem para pedir colo, eles também podem chorar para sair do colo. Isso pode acontecer se ele sentir muito calor por conta do “ninho” da mamãe. Nesse caso, o choro é impaciente, e você verá o seu bebê recém-nascido se mexendo bastante para tentar ganhar espaço e deixar as pernas e braços mais livres.

6) O choro da fralda suja ou molhada

Nem todo bebê se incomoda com o fato de a fralda estar suja ou molhada – mas muitos se incomodam! Nesse caso, apenas verifique se a fralda do seu pituco está limpa; e, se não estiver, faça a troca.

7) O choro da cólica

A cólica em recém-nascido é muito comum, porque o aparelho digestivo do bebê ainda não amadureceu, o que faz com que ele tenha muitos gases. Você vai ver uma expressão de dor no rostinho do seu bebê, e ele irá levantar as pernas e contrair o abdômen.

Para aliviar as cólicas do seu bebê, você pode fazer massagens ou dobrar e esticar as perninhas em direção à barriga dele.

Atividade: Massagem na barriga

Essa atividade do Kinedu mostra o passo a passo de uma massagem para aliviar a cólica do seu bebê.

bebe chorando muito

Clique aqui para baixar o Kinedu para iPhone ou Android e ver o vídeo da atividade!

8) O choro para arrotar

Se o seu bebê começou a chorar logo depois de mamar, pode ser que ele esteja precisando arrotar. Para ajudá-lo com isso, você pode colocá-lo contra o seu peito, com a cabeça apoiada no ombro, e bater nas costas dele delicadamente; ou colocá-lo deitado de bruços sobre as suas coxas e esfregar as costas dele suavemente (só lembre de segurar a cabecinha dele, já que ele ainda não tem o controle da cabeça).

9) O choro do frio ou do calor

Os bebês recém-nascidos ainda não se acostumaram com o contato do ar com a pele e, por isso, não gostam de ficar sem roupa. Geralmente, quando o bebê está com frio, seus membros adquirem uma coloração amarelada, e manchas avermelhadas aparecem.

Se o seu bebê estiver pelado, experimente cobri-lo; se estiver coberto ou com muitas camadas de roupa, tente remover algumas.

10) O choro do desconforto

Se o seu recém-nascido está chorando muito e se contorcendo ou arqueando as costas, é provável que ele esteja incomodado com alguma coisa. A causa pode ser uma etiqueta da roupa, uma dobra da fralda, o cansaço por ficar muito tempo na mesma posição, etc.

Neste caso, é necessário investigar o problema para descobrir o que pode estar incomodando o seu bebê e, então, resolvê-lo.

11) O choro do excesso de estímulos

O bebê recém-nascido pode se sentir facilmente sobrecarregado com coisas com as quais nós, adultos, estamos mais que acostumados. Pode ser porque há muita gente na casa, muito barulho, excesso de luz, muita gente disputando a atenção dele… 

Nestas situações, tente reduzir os estímulos e observe se o seu bebê para de chorar.

12) O choro da dor

Vários fatores podem fazer com que o seu recém-nascido sinta dor, como refluxo, alergias ou constipação, por exemplo. O choro da dor é bem estridente, e você ouvirá longos gritos intercalados por pausas para recuperar o fôlego. 

Para descobrir o motivo da dor do seu bebê, é importante aferir a temperatura e verificar se há algum hematoma pelo corpo ou se ele está respirando com dificuldade. No caso de qualquer alteração, é importante comunicar o pediatra.

13) O choro do bebê dodói

Quando o bebê está doente, o choro é mais fraco e manhoso – é o jeito dele de dizer que não está se sentindo bem. Se o seu pituco estiver chorando com frequência e você não estiver conseguindo consolá-lo ou distrai-lo, converse com o seu pediatra.

14) O choro da frustração

A gente nem imagina que um serzinho tão pequeno e que mal chegou ao mundo possa se sentir frustrado, né? Isso acontece porque, muitas vezes, os bebês querem fazer alguma coisa (por exemplo, levantar a cabeça) e não conseguem. Então, eles choram para pedir ajuda.

15) O choro da solidão

Se o seu bebê tiver adormecido no seu colo e acordar chorando fora dele, é bem possível que ele esteja apenas sentindo falta da mamãe. Nesse caso, você pode pegar seu pituco no colo para acalmá-lo novamente.

É importante ter em mente que isso não é “birra” – os bebês precisam dessa atenção para formar um apego seguro e ter um desenvolvimento socioafetivo saudável.

Recém-nascido chorando muito: pode ser por mais de um motivo

Tendo explicado os vários tipos de choro, vale a pena dizer que pode existir mais de uma causa para o seu recém-nascido estar chorando muito. Ele pode, por exemplo, começar chorando porque está com calor e, então, continuar chorando de outra forma para chamar sua atenção porque o problema não foi solucionado.

De toda forma, a melhor forma de lidar com o choro do seu filho é atendê-lo prontamente, lembrando sempre que, nos primeiros anos, não existe “pirraça”, e seu pituco precisa se sentir seguro e acolhido.

VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR POR:

Cólica em recém-nascido: como aliviar

7 dicas para mães de recém-nascido

O app que os pediatras recomendam

Espero que essas dicas tenham te ajudado a entender por que o seu recém-nascido está chorando muito! Se você tem outras dicas, deixa nos comentários! Agora que sou mamãe de segunda viagem, pode ser que eu precise de novas dicas – vivendo e aprendendo, né? Rs!

Beijos com amor,

Ju e Kinedu