Relato de parto normal após cesárea

20/10

Neste vídeo nós fizemos o relato de parto normal após cesárea com todos os detalhes que vocês pediram. Vem ver!

Viver um parto normal após cesárea nem sempre é algo fácil. No entanto, depois que a Anne Liv nasceu, meu corpo foi se preparando e tudo aconteceu como eu desejava.

A preparação

A minha preparação dessa vez foi muito diferente. Na primeira gestação, tive pré-eclâmpsia, descolamento de placenta e uma cesárea de emergência, e muitos aprendizados.

Quando engravidei novamente, eu intencionei pelo parto natural, verdadeiramente. Junto com meu médico, Dr. Bruno, fizemos um acompanhamento preventivo para evitar a pré-eclâmpsia e manter a saúde. Fiz acompanhamento nutricional mantendo a alimentação à base de plantas que eu sei que me traz mais energia. Na primeira gravidez eu engordei 22 Kg, e na segunda 13Kg. Fiz LPF e mantive meu corpo ativo, como também, cuidei das emoções e do psicológico para manter a saúde como um todo.

Além disso, não fiquei consumindo tanta informação, de certo modo, acabei usando as informações que consumi na primeira gestação e apenas apreciei o meu momento.

No final da gestação fiz tudo o que é recomendado, desde ingerir alimentos que ajudam no trabalho de parto até movimentos e posições que preparam o corpo. Mas o nosso corpo tem uma inteligência própria, e nas últimas consultas meu colo ainda estava fechado, então, eu comecei a me questionar.

Tive muitas contrações de treino, contudo, só tive certeza de que estava em trabalho de parto quando já estava prestes a completar 40 semanas e as contrações se ritmaram. Foi um dia inteiro de contrações antes de começar a sentir dor, então as dores começaram…

A evolução

Foram 12 horas de trabalho de parto, intensas, profundas e emocionantes. Chegamos ao hospital com 2cm de dilatação e após os primeiros exames, nos certificamos de que estava tudo bem com o Liam e tivemos a oportunidade de voltar para casa. Porém, optamos por permanecer no hospital.

Os períodos de relaxamento entre as contrações foram essenciais para que nos mantivéssemos bem durante todo o período. Tive meus momentos de tranquilidade, me alimentei para repor as energias e começamos a movimentação.

A dica do Crica é não se comparar com outras mulheres, pois cada uma tem o seu momento particular. Durante toda a gestação eu sempre acreditei no meu potencial e no meu corpo para que tudo acontecesse da melhor maneira, e todo o trabalho de parto foi uma experiência muito espiritual.

Os desafios

Eu tinha certeza de que eu não iria pedir cesárea. Essa era uma opção de intervenção de último caso, pois eu tinha certeza de que meu corpo daria conta. Mas em certo momento, depois de muitas horas de trabalho de parto, precisamos romper a bolsa, e definitivamente, aquilo ajudou muito.

Depois de certa evolução, Dr. Bruno me examinou novamente e o meu colo estava lateralizado. Mais uma vez, confiei nele e fui para o chuveiro já com 8cm de dilatação, de pé, nada aliviava as dores das contrações. Foi quando meu corpo começou a pedir por silêncio e eu comecei a pedir por analgesia, anestesia, qualquer coisa para aliviar um pouco a dor.

Acontece que aquela dor era importante, já era o finalzinho. Então fomos para a banheira.

Parto normal após cesárea

Meu sonho sempre foi ter um parto natural na água. Não lembramos quanto tempo passamos ali naquela banheira. Mas foi quando tudo evoluiu muito rápido, senti a minha respiração mudar, gemidos altos e gritos começaram a sair, com toda a minha força.

Foram três contrações, uma vontade de fazer força que veio não sei de onde, algo totalmente instintivo aconteceu. Então meu filho nasceu e veio direto para o meu colo.

Foi um sonho poder viver essa experiência do parto normal após uma cesárea de emergência e espero que esse relato te inspire de alguma forma.

Aqui estão outros posts que você pode gostar

Parto natural do Liam

Relato do parto da Anne Liv

Beijos,

Ju