12/12
Se você tem um bebê ou um filho pequeno, talvez você saiba que as interações que temos com nossos pitucos durante os primeiros anos de vida formam a base para o desenvolvimento futuro deles. Por isso, saber como interagir com o seu bebê (responder ao choro do bebê e às reações dele, pegá-lo no colo e dar muita atenção e carinho) é superimportante – mas fazer atividades que o ajudem a se desenvolver também é fundamental!...
continue lendo
11/12
As mamães e papais por aí já estão enfrentando o dilema das telas? A gente usa tanto o celular, a televisão ou o computador, que eles ficam curiosos e querem usar também, né? Mas, será que as telas atrapalham o desenvolvimento do bebê? Quais cuidados precisamos levar em consideração? Esse é o tema do vídeo de hoje....
continue lendo
29/10
Se você é mamãe ou está gravidinha, com certeza já foi bombardeada por conselhos vindos de todo lado sobre como criar o seu bebê. Sabemos que as pessoas não fazem isso por maldade, que querem apenas compartilhar suas experiências e o que acreditam ser o melhor para nós – embora esse excesso de intervenções possa ser bastante exaustivo às vezes. A questão aqui é que muitos desses conselhos podem ir contra aquilo que é saudável para o desenvolvimento dos nossos pitucos. Por isso, é importante saber filtrar! ...
continue lendo
01/10
É possível que você já tenha ouvido falar que os primeiros anos de vida são um período crítico para o desenvolvimento. Isso acontece porque o cérebro é mais maleável nessa fase, e porque os circuitos neurais básicos fornecem a base para habilidades mais complexas e para a saúde, a aprendizagem e o comportamento futuros. Funciona como na construção de uma casa: tudo está conectado, e o que vem primeiro forma a base para o que virá depois. É por isso que as primeiras experiências na infância são tão importantes!...
continue lendo
17/09
Quando pensamos no desenvolvimento dos nossos bebês, é comum lembrarmos das áreas física, cognitiva ou linguística. No entanto, o desenvolvimento socioafetivo é tão importante quanto, já que dita como nossos filhos irão lidar com as próprias emoções e interagir com outras pessoas ao longo da vida – e nós queremos que eles sejam não apenas saudáveis, mas também felizes, certo?...
continue lendo