VOCÊ CONHECE A EDUCAÇÃO EM PERMACULTURA?

05/10

por Escola Pecompê

Cascas de vegetais, de frutas e de ovo. Aquilo que normalmente vai para o lixo depois do preparo da refeição, certo? Errado! Esses e outros restos de alimentos podem – e devem – ser aproveitados pelo ciclo natural da terra, em que nada se desperdiça e tudo se reverte para o bem da humanidade e do planeta.

E como já estamos na Primavera, nada melhor do que reforçar os princípios da Educação em Permacultura, atividade que estimula o respeito e a proximidade das crianças com os recursos naturais e o meio ambiente, de forma consciente e ativa.

Inserir as crianças nesses cuidados já é uma rotina na Escola Pecompê Educação Infantil, que incluiu essa disciplina na grade curricular, ou seja, é uma atividade regular, quinzenal, para as crianças a partir de 3 anos.

Desde que a Educação em Permacultura entrou na escola, as aulas já renderam muitas experiências incríveis para os pequenos, como plantar mudas de alface e girassol, incrementar a hortinha e até cuidar de um minhocário, que foi doado pela Juliana Góes com muito carinho!

A casa das minhocas, como é conhecido o minhocário, tem três compartimentos, que acomodam a terra com as minhocas, a terra com restos de alimentos, para alimentar as minhocas, e o compartimento para o chorume, líquido produzido com a decomposição da matéria orgânica – e que vira um repelente natural para as plantas.

Na escola, as crianças já estão acostumadas com as minhocas e aprenderam que, mesmo sendo seres pequenos, elas têm uma importância gigantesca para o planeta. “Essa preocupação da escola é um excelente exemplo para os pequenos e para a sociedade. O minhocário receberá o resíduo orgânico da cozinha, como cascas de frutas e de ovo, que alimentarão as minhocas”, explica Ana Paula Almeida Teodoro, bióloga, educadora ambiental e coordenadora do Flor e Ser, responsável pelas aulas de Educação em Permacultura na Pecompê.

E neste ciclo sustentável, as crianças também descobrem o papel do húmus, cuja textura lembra a de uma massinha de modelar. O húmus é um rico adubo orgânico, aproveitado na horta da escola. “Aquilo que a escola descartou, como as cascas, vira alimento para as minhocas, que produzem o húmus e aduba a terra da horta. Desta horta, virão temperinhos, legumes e vegetais para consumo na própria escola. As crianças entendem a importância da minhoca para a qualidade do alimento que elas mesmas vão consumir”, reforça Ana Paula.

Dentro das atividades conduzidas na Pecompê, as crianças vêm estreitando o contato com a horta e colocam a mão na terra, de fato, vivenciando a importância da água, do sol e dos cuidados apropriados para que cresça e floresça.

“O dia que as crianças colheram berinjelas daqui da horta foi um acontecimento! Os alunos fizeram parte desse processo, plantaram, regaram e viram a muda crescer aos poucos. Até o dia que colheram os vegetais. E nós usamos em preparos da cozinha. Tem sido uma experiência muito rica para toda a escola”, testemunha a diretora pedagógica da Pecompê, Paula Ribeiro Barbato.

Muitas aventuras e aprendizado ainda vão unir os alunos, a horta e, porque não dizer, as minhocas da Pecompê!

A Escola Pecompê de Educação Infantil funciona há 18 anos em Santos, sob o comando das irmãs pedagogas Paula e Patricia Barbato. Adota o sistema de ensino Dom Bosco by Pearson e prioriza o aprendizado com recursos lúdicos, a alimentação saudável e a educação aliada aos valores. Recebe bebês a partir de 4 meses e crianças até 5 anos.

Funciona na Rua Álvaro Alvim, 98, Embaré

Informações: 3273-2223

www.facebook.com/escolapecompe