Aprendendo a dizer não | Podcast

20/05

Passei boa parte da minha vida desconfortável por não conseguir dizer não e já me ferrei bastante por causa disso, me deixei pra trás e feri a mim mesma por não colocar meus limites. 

Abri a cabeça e o coração sobre esse processo de se priorizar, se impor, se posicionar e tem sido libertador encontrar a força do não que no fundo é como um sim, só que pra mim mesma.

Prefere ouvir o podcast? Escute aqui: https://bit.ly/3vyvUtv

Meu podcast

Reencontro é sentir o coração quentinho, investigar onde se perdeu o brilho no olhar, é se sentir bem na sua própria pele e criar uma relação mais saudável com você. 

A cada episódio vamos nos reencontrando com o que faz sentido, com nosso acolhimento, com o manifestar aquilo de maravilhoso que já nos habita e talvez tenha ficado esquecido. Comportamento, relacionamento, desenvolvimento pessoal e inteligência emocional são nossas pautas por aqui. 

Reencontro é dar uma nova chance pra pessoa mais importante da sua vida, você! 

Aprendendo a dizer não

Vamos falar sobre algo que não é tão fácil: aprendendo a dizer não. 

Às vezes quando olhamos para essa questão, nós nos reconhecemos como uma pessoa que dá vários “sim”, está disponível para ajudar. Mas quando você precisa dar uns “não”, como você se sente?

De tanto dar “sim” (trabalho, família, amigos, etc), você está dando “não” para você, fechando a porta para si mesma. 

Eu me doava muito mais do que podia, por não saber dizer não. 

Um exemplo de como eu venho aprendendo a dizer não é com meus filhos. É explicando para eles que eu não vou ter energia para brincar de corrida na sala depois das 20h como eles gostariam. E como falar isso sem magoar alguém que você gosta tanto?

Quando eu estou nos meus dias mais harmônicos, eu falo “filha, vamos brincar de outra coisa? Vamos brincar com massinha ou algo mais parado, porque a mamãe está cansada. Correr agora a mamãe não vai aguentar.”

Claro, tem dias que não vamos conseguir responder do jeito que gostaríamos, mas vamos aprendendo aos poucos. 

Agora vamos a você!

Eu gostaria que você fizesse um panorama do seu dia. Teve algum momento que você deu mais do que podia? Algum momento que você poderia ter dado um “não”?

Se não está sobrando energia, nós não conseguimos olhar para a gente mesmo! 

Vamos ressignificar o “não” que você dá para as pessoas? Cada “não” que você dá é um “sim” para você. É importante que você veja que isso não é ser egoísta ou machucar o próximo. 

Não sabe por onde começar? Sabe aquele “você tem um minutinho?”, mas você sabe que não tem? Comece por aí!

Veja em quais janelas de oportunidade você pode treinar e ir aprendendo a dizer não. Eu estou até hoje treinando. 

Um exemplo é quando eu estou no Uber e está muito frio ou tocando uma música que eu não gosto. Eu ficava me ponderando para pedir um pequeno ajuste. Mas não se manifestar é dar um “não” para uma necessidade que você tem. 

Também vamos lembrar que calar é consentir. As manifestações vão gerar espaço para diálogos, mesmo que às vezes você não seja bem interpretada. 

Claro que às vezes precisamos amadurecer ideias dentro de nós, principalmente se for em relação ao ambiente familiar. Sabe quando você sente um incômodo, mas não sabe muito bem o que falar? Essas situações.

Algo que eu gosto de fazer nas meditações é colocar uma mão na direção do coração e outra na mente, e tento entender o que cada um está falando. O sentir é muito mais genuíno do que as criações da nossa mente que busca nos proteger.

Muitas das minhas decisões foram baseadas no sentir. Se permita fazer isso, você vai descobrir um mundo de novas ferramentas sobre você.

Ganhar uma nova perspectiva e um novo sentir sobre você, e isso é potente demais. 

Vivemos muito no automático, e isso é uma artimanha da nossa cabeça para ficar no que é conhecido e na zona de conforto.  

Nós sabemos que existe um lugar melhor do outro lado, mas essa caminhada nem sempre é gostosinha. Temos que mexer em algumas feridas e vencer os obstáculos mentais. No final, vale a pena! Para novos resultados, precisamos mudar, e dar alguns passos no escuro. 

A missão desse Reencontro é ir aprendendo a dizer não, e lembrar que esse “não” é um “sim” para você, se colocar em primeiro lugar e ouvir a sua verdade. 

Eu sou ex-bbb, participei do programa em 2008 aos meus 22 anos. Naquela época, eu criei muitas expectativas, e acabei aceitando oportunidades que não faziam sentido para mim. Ainda não estava aprendendo a dizer não. 

Quando eu percebi isso, eu me toquei que estava à deriva. Indo com o meu barquinho aonde queriam que eu fosse. E se escolhem por nós, entregamos as régias da nossa vida. 

Respira fundo, entenda as janelas de oportunidade, treine aprendendo a dizer não!

Isso faz parte do nosso processo de auto validação que falamos no primeiro episódio. 

Eu quero muito ouvir você! Vai no meu Instagram ou no Youtube e faça um relato de como estão sendo essas trocas de podcast. Eu valorizo muito o feedback! 

Beijos,
Ju