Meu filho não dorme | Sono do bebê

31/08

Eu nem imaginava como era acordar oito vezes numa madrugada. Pois bem, meu filho não dorme! Sou mais uma mãe com desafios e toda privação do sono envolvida. 

Nesse vídeo quero fazer meu relato, falar de tentativas, acertos, possíveis erros e também sobre o acolhimento necessário para a gente enfrentar essas fases desafiadoras! 

Aqui quem vos fala é uma mãe exausta, que chorou esses dias estirada no chão do próprio quarto por não saber mais o que fazer. A ideia desse conteúdo é trocar experiências, ainda mais em tempos onde ainda há muita culpabilização da mãe. E nós mesmas nos perguntamos “o que estou fazendo de errado?”.

Como você deve estar acompanhando, até os 4 meses o Liam estava de boa, com sonecas ao longo do dia. 

Ele sentia qual era a rotina dele, então, por exemplo, ele dormia sempre às 11h da manhã. Uma das coisas mais importantes para o sono de qualidade é a rotina do bebê

Mas nós somos uma família muito sem rotina. Eu e o Crica trabalhamos com internet e outros projetos, cada dia reunião em um horário diferente. Antes, eu não tinha horário para acordar, por exemplo. 

Com as crianças, nós sabíamos da importância da rotina. O Liam era um bebê muito cronometrado, até os 4 meses.

Depois dos 4 meses, meu filho não dorme!

Dizem que aos 4 meses acontece o regresso do sono, mas não foi uma coisa que eu fiquei sugestionada esperando esse período. Porém, quando chegou, ele começou a acordar muito mais (mas ainda não eram oito vezes).

Tentamos aromaterapia, homeopatia, mas às vezes nós não temos nem forças para tentar. E todo meu acolhimento às mães que estão exaustas e que se sentem culpadas. 

Muitas vezes eu me culpava, às vezes culpava até o Crica por ser um pouquinho mais flexível nas rotinas. Aproveite e leia Como é o relacionamento de casal após dois filhos

Com a introdução alimentar, o Liam também deu bastante trabalho. Até os oito meses, ele não abria a boca para comer. 

E eu tinha uma expectativa de começar a comer, ele mamaria um pouco menos. Eu me questionava se o meu leite estava fazendo mal para ele, causando desconfortos abdominais que faziam ele chorar à noite. 

Estamos em uma privação de sono muito forte desde a mudança, afinal elas também impactam os pequenos, mas não podemos evitar que elas aconteçam. 

Nós somos a favor da cama compartilhada só que agora ele está no bercinho dele. Na prática, ele não passa do primeiro estágio de sono, e ele desperta. 

Eu tento acalmar ele no colo, porque ninar ele no berço faz com que ele chore mais (e eu não sigo essa linha), mas eu não trago ele para o peito todas as vezes. 

Hoje, o Liam não está mamando antes de dormir. O Crica coloca ele para dormir, passa 45 minutos, ele acorda. O Crica coloca ele de novo para dormir, mais 45 minutos, e o Liam acorda… Até que chega o momento de eu dar leite. 

Muitas mães relatam que com o desmame noturno, o bebê começou a dormir lindamente bem. Foi com você também?

E as soluções?

O Crica está assumindo esse começo da madrugada!

Como eu comentei em outro conteúdo, eu busquei ajuda de uma consultoria de sono. Será no próximo sábado. Nós sentimos que os nossos recursos estão se esgotando. 

Uma amiga que também passou por consultoria do sono, disse que quando não passa dos primeiros minutos de sono é desconforto no estômago. Estamos tentando ajudar com homeopatia e remédios mesmo (aconselhado pela pediatra). 

Deslizadas

Às vezes pulamos o banho porque está frio, atrasamos um pouco o jantar ou no começo quando esquecemos de escovar o dente. E isso leva para a culpa. Mas quem consegue fazer essa rotina 100%? 

Expectativas

Nossa expectativas com a consultoria do sono é fazer pequenos ajustes na rotina, e quem sabe, investigar o sono do Liam por outros lados – oftalmologista, dentista, etc. 

É confuso, e por isso estamos buscando ajuda.

A profissional será a Patrica Dias. Tenho amigas que passaram com ela, e a Patricia tem uma linha mais humanizada. Como eu disse antes, eu não consigo deixar ele chorando no berço. Quero que ele se sinta acolhido. 

Eu percebo que a Liliu anda mais cansada, inclusive tirando sonecas na escola, coisa que ela não fazia mais. Às vezes, quando a acordamos, ela fala “mamãe, eu quero dormir mais”. Então estamos vendo que isso também está afetando ela. 

Muitas vezes, tanto o Liam quanto a Liliu vão para nossa cama, o que também afeta bastante nosso sono. 

Enfim, precisamos respirar, entender que isso é uma fase, e logo eles estarão grandes.

Começando a noite, eu sinto a ansiedade e o medo da madrugada. E os bebês se impactam com esse meu sentimento, por serem esponjinhas. Mas agora vamos buscar ajuda, em breve estaremos na Dinamarca, mas até lá, eu quero ter progredido com o sono do Liam – respeitando o tempo dele, e ajudando sempre que possível. 

Eu estou conseguindo, muito graças a minha rede de apoio. E eu sou muito grata por isso!

É isso minha gente, vai passar! E eu te desejo uma noite bem dormida (como eu desejo para mim)

Como é sua experiência com o sono dos pequenos? Algo te ajudou por aí? Me conta!

Leia também Segundo Filho, as diferenças entre eles