Vacinar é cuidar bem da saúde de seu bebê

25/03

Espirro, tosse, nariz entupido e, para completar o combo “pavor de toda mãe”, a febre. Esses são alguns sintomas que merecem atenção de quem tem criança em casa, porque esses sintomas podem indicar a presença de alguma doença respiratória, que representa maior risco aos pequenos por eles serem mais suscetíveis aos vírus (1). 

Mas como diferenciar uma gripe de um resfriado? Saiba que eles não são a mesma coisa. O resfriado costuma apresentar sintomas leves, que desaparecem mais rápido (2). A febre, por exemplo, costuma ser ausente em uma criança resfriada (3). Já a gripe é uma doença perigosa para os pequenos e costuma ter sintomas como febre, tosse e mal-estar generalizado. Agora, se a criança começar a apresentar tosse com secreção ou falta de ar, pode ser pneumonia (4) 

Mitos e Verdades 

Você deve ter já ouvido falar que uma gripe pode se transformar em pneumonia, certo? 

Bom, essa informação não está de toda enganosa. Conversei com o Dr. Renato Kfouri, que é infectologista e presidente do Departamento de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria (www.sbp.com.br), e ele me confirmou que a pneumonia pode ter origem em uma gripe, pois as duas doenças são causadas por vírus, porém o ressalta que é mais comum que pneumonias surjam de infecções por bactérias (5) 

Dr. Renato Kfouri também falou um pouquinho sobre a bronquiolite. Muito comum nos pequenos, essa doença se inicia com um quadro semelhante ao do resfriado (6). Além dela, também podemos citar a asma, que é uma doença crônica e afeta as vias respiratórias. Nossa! Até eu fiquei confusa com tanta doença respiratória e sintomas parecidos que podem afetar a saúde dos nossos filhos.  

Muitas famílias não sabem, mas já existem vacinas para prevenir contra alguns tipos dela (6). Você sabia disso? Não somente a pneumonia, mas a gripe também pode ser prevenida com a vacinação (7). Mas não são apenas essas doenças respiratórias que afetam a saúde das crianças.  

Conversei com o Dr. Renato Kfouri para falar sobre a importância de manter a carteirinha de vacinação dos pequenos sempre atualizada.  

Vamos aprender mais sobre elas? 

Vem conferir! 

Doutor, sempre que a criança começa a apresentar sintomas gripais, todo mundo já tende a achar que é gripe. Mas nem sempre ela é a vilã, não é mesmo? Pode nos falar como diferenciar a gripe de um resfriado? 

Doutor Renato Kfouri: Isso mesmo, Juliana! Nem sempre os sintomas característicos de gripe tratam-se uma infecção pelo vírus Influenza. As diferenças são: sintomas do resfriado tendem a desaparecer em até 3 dias (1), e incluem coriza, congestão nasal e espirros (3). Os indícios de gripe são mais intensos e é mais comum ter febre (3), mas além dela também tem mal-estar generalizado, dores no corpo, fadiga (3). Falar sobre o vírus da Influenza e sobre a vacina contra a gripe. Vale ressaltar que a criança, antes do inverno, deve ser vacinada contra a gripe, que é uma infecção mais séria do que um resfriado.  

É verdade que uma gripe pode evoluir para algo mais sério, como a pneumonia? 

Doutor Renato Kfouri: A gripe e o resfriado são provocados pelo um vírus. A pneumonia também pode ser resultado de uma ação viral, entretanto a forma mais frequentemente de sua manifestação é por intermédio das bactérias. Esses microrganismos agentes das pneumonias podem ser adquiridos em hospitais, sendo algumas dessas resistentes ao tratamento com antibióticos usuais. (4) 

Gripe, resfriado e pneumonia são as doenças respiratórias mais comuns e também são as mais conhecidas. Mas sabemos que existem outras que podem surgir quando a criança ainda é bebê. A bronquiolite também é uma doença com sintomas gripais, não é doutor? Ela pode ser considerada uma doença grave, que merece uma atenção maior das famílias? 

Doutor Renato Kfouri: A bronquiolite é uma infecção viral que age nos bronquíolos, que é a parte mais delicada do pulmão de bebês. Na maioria dos casos essa doença é causada pelos vírus respiratórios, sendo que o principal é o Vírus Sincicial Respiratório. Contudo, outros vírus também podem causar este quadro como: adenovírus, vírus parainfluenza, vírus influenza, rinovírus entre outros (5). 

O quadro de infecção começa como um resfriado, com obstrução nasal, coriza clara, tosse, febre, recusa das mamadas e irritabilidade de intensidade variável.  Em um ou dois dias o quadro evolui para tosse mais intensa, dificuldade para respirar, respiração rápida e sibilância (chiado/chio de peito). Por vezes, podem haver sinais e sintomas mais graves, como sonolência, gemência, cianose (arroxeamento dos lábios e extremidades) e pausas respiratórias. (5)  

E os cuidados com as crianças devem ser mantidos durante todo do ano, mas no inverno, elas tendem a adoecer com mais facilidade porque os vírus têm uma propagação maior nessa época do ano devido aos ambientes fechados e à ventilação reduzida (1). Os cuidados devem ser especiais nessa época do ano? 

Doutor Renato Kfouri: As crianças devem ser vacinadas! Seja contra a gripe, pneumonia ou bronquiolite antes do inverno. Diferente do que muitos acreditam, a vacina não causará a doença, pois nela os vírus estão inativos e não se multiplicarão no organismo. As vacinas anti-pneumocócicas e anti-hemófilo, que podem ajudar parcialmente a prevenir as pneumonias e são aplicadas rotineiramente no calendário vacinal do SUS, nos primeiros meses de vida da criança, também são primordiais para a manutenção da saúde das crianças nos primeiros anos de vida. Além dessas doenças citadas, também temos o Palivizumabe, um anticorpo específico contra o vírus causador da bronquiolite, aplicado através de uma injeção mensal entre março e julho, indicado para prevenir a doença em um grupo específico de crianças menores de dois anos. (1) 

Doutor, qual é a melhor estratégia que os pais podem adotar para prevenir que os pequenos adoeçam?   

É extremamente necessário deixar bebês menores de um ano longe de pessoas resfriadas, manter o aleitamento materno e mantê-las longe da exposição ao cigarro, além de garantir que as mãos dos cuidadores estejam sempre higienizadas (1). Também é importante deixar os ambientes de casa sempre arejados, pois quando esses espaços estão fechados ajudam na propagação de vírus. Contudo reforço que a prevenção por meio da vacinação é a melhor estratégia contra muitas doenças respiratórias (1). 

Você que nos acompanha, não deixem de seguir as páginas da Mais Que Um Palpite no Instagram e Facebook e de dar uma passadinha no site: MaisQueUmPalpite.com.br.   

Aqui, você encontra conteúdos valiosos sobre saúde infantil.  

Até a próxima, pessoal!  

Referências

  1. Sociedade de Pediatria de São Paulo. Doenças respiratórias atingem mais as crianças no inverno. [Online] [Citado em: 21 de outubro de 2021.] https://www.spsp.org.br/2015/07/02/doencas-respiratorias-atingem-mais-as-criancas-no-inverno/.
  2. Senado Federal. Covid-19 gripe ou resfriado Saiba diferenciar. [Online] [Citado em: 21 de outubro de 2021.] https://www12.senado.leg.br/institucional/sis/noticias-comum/covid-19-gripe-ou-resfriado-saiba-diferenciar.
  3. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. Infecções Respiratórias. [Online] [Citado em: 21 de outubro de 2021.] https://www.sbp.com.br/especiais/pediatria-para-familias/doencas/bronquiolite-aguda.
  4. Sociedade Brasileira de Pediatria. Bronquiolite aguda. [Online] [Citado em: 21 de novembro de 2021.] : https://www.sbp.com.br/especiais/pediatria-para-familias/doencas/bronquiolite-aguda.
  5. —. Pneumonia adquirida na comunidade. [Online] [Citado em: 21 de outubro de 2021.] https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/Pneumologia_-_20981d-DC_-_Pneumonia_adquirida_na_comunidade-ok.pdf.
  6. Sociedade Brasileira de Imunizações. Perguntas e respostas. [Online] [Citado em: 21 de outubro de 2021.] https://familia.sbim.org.br/vacinas/perguntas-e-respostas/o-que-e-a-imunidade-natural-do-bebe-e-quanto-tempo-dura-a-protecao-dos-anticorpos-que-a-mae-passa-para-ele.
  7. IBOPE Inteligência. Pesquisa Impacto da Pandemia nos Lares Brasileiros: Como as Famílias Estão Lidando Com a Nova Realidade 2020. 

publicidade