Vegan Business? Afinal, o que o Crica faz?

04/05

Já tem um tempo que o Crica começou uma nova empreitada profissional e hoje a gente vai contar um pouco sobre o Vegan Business e a forma como nossas inquietações podem ser um abre portas para novas realizações de sonho! 

Dessa vez eu e o Crica não viemos falar sobre brigas em casal, vamos falar de sonhos, trabalho, recálculo de rotas. 

Eu comecei minha carreira na internet em 2009, e passei boa parte da minha vida ouvindo de pessoas que não entendiam esse meio “o que ela faz?”, e agora quem escuta isso é o Crica. 

E essas perguntas vêm muito no meu Instagram, quando eu compartilho notícias do Vegan Business. As pessoas querem saber mais, principalmente quem, assim como nós, optou pela transição para alimentação plant based.

Transição de carreira 

Uma coisa que eu acho importante falar é que quando você está começando uma transição de carreira, você não sabe ainda aonde vai chegar. Quando o Crica começou, o Vegan Business era um portal de notícias.  

O Crica complementou dizendo que muitas vezes não sabemos onde queremos chegar, mas nós temos um desejo dentro do nosso coração puxando a gente para algum lugar. E com base na experiência de trabalho, ele busca fazer exatamente o que sonha fazer. 

O Aplicativo Zen foi uma empreitada dos sonhos que o Crica esteve à frente por seis anos, e agora com o Vegan Business, outro negócio que acredita muito.

“Tudo está onde você coloca sua intenção e sua atenção” (Crica). Ou seja, quanto mais você foca e coloca sua energia em algo, mais aquilo vai se abrir na sua vida. Importante: tanto no aspecto positivo, quanto no aspecto negativo. 

Com o Crica e a Vegan Business foi assim. 

Como o Vegan Business começou

O Crica se tornou vegano em 2017, quando descobriu que seria pai. Ele buscou mudanças, que trouxeram mais saúde e um olhar novo para a vida. Como um bom empreendedor, ele começou a olhar muito para o mercado e entender o que estava acontecendo. 

Ao olhar para o veganismo dentro do Brasil, ele percebeu que tinha muita informação sobre o ativismo e maus tratos, o que é muito importante, mas poucas sobre empreendedorismo.

E assim surgiu o portal de notícias Vegan Business.

Eu lembro de conhecer muitas marcas, e perceber a esperança e a sensação de sentir o mercado crescendo. Ele foi importante para eu entender não o que eu teria que abrir mão, mas, sim, conhecer um novo horizonte. 

Além disso, foi nesse momento que eu comecei a pensar “e se eu me alinhar a uma marca?”. O Vegan Business não é minha empresa, mas eu e o Crica começamos como investidores através desse pensamento, com a Super Vegan

A marca começou pequena, e hoje está se tornando muito consolidada, e tem tudo para se tornar a principal marca de chocolate vegano no país. A Super Vegan cresceu mais de 300x desde quando investimos.

Para mim, investir em uma empresa com esse propósito e com uma fundadora mulher faz todo o sentido. 

Em 2019, o Crica decidiu reescrever a tese de investidor anjo para focar 100% no mercado plant based. 

Se você quer empreender ou apoiar um empreendedor, saiba que existe um mundo de possibilidades que às vezes não chega até você. E estamos aqui para te abrir horizontes. 

Trajetória do Vegan Business e Investimentos

A partir disso, o Crica passou a se relacionar mais com empreendedores e investidores desse mercado. 

Assim, em 2020, ele recebeu um convite de um fundo de capital de risco inglês que investe em negócios plant based focado em produtos que substituem alimentos de origem animal por vegetal. 

O que mais chamou atenção do Crica neste convite foi que todo o dinheiro que o fundo faz de lucro é revertido para a causa animal.

Tudo isso foi uma aliança entre propósito, vontade e aprendizagem sobre investimento institucional. E assim, gerou um insight que fez com que o Crica se tornasse o co-fundador e CEO do Vegan Business abrindo a possibilidade de outras pessoas co-investirem com ele nessas empresas. 

O Crica estava passando por um momento onde estava feliz no trabalho, mas estava inquieto, como se algo estivesse faltando. Assim como eu passei por aqui em 2016, e precisei recalcular a rota. 

E em uma daquelas madrugadas que o Liam não dormia, e nos acordou, depois de meditar veio uma frase na mente do Crica: o Vegan Business tem que se tornar Equity Crowdfunding.

O que é Equity Crowdfunding? 

É uma modalidade que permite que o investidor possa investir em uma empresa privada. 

Equity = participação
Crowdfunding = levantar capital das pessoas

Também pode ser encontrado para Investimento Participativo. 

E quem pode investir? 

Eu, você, e qualquer pessoa comum. Não é necessário entender sobre o tema, porque o Vegan Business faz toda a análise da marca, toda a projeção, e oferece a rodada. 

Muitas vezes para você se tornar um Investidor Anjo em empresas, você precisa ter um ticket muito alto ou só o fundo consegue investir. 

E com o Equity Crowdfunding outras pessoas ganham essa possibilidade. No Vegan Business é possível investir a partir de R$ 1 mil.  

Quais são as empresas no Vegan Business?

O Vegan Business trabalha com empresas plant based apenas, não é possível a comercialização de nenhum produto de origem animal. 

Entre os segmentos estão empresas de alimentos, bebidas, moda, cosméticos, entre outras.

A primeira rodada, em janeiro, teve a Chameleon Sun Brasil, marca de protetor solar, orgânica, biodegradável, que não agride o meio ambiente.

Mas e os riscos? É seguro para mim?

O Vegan Business faz uma curadoria das empresas. Existe todo um trabalho em encontrar as melhores e com maiores potenciais de crescimento, e que lá na frente, nós como investidores, podemos nos beneficiar. 

Todos os meses tem um webinar com o Crica, sócios e time jurídico do Vegan Business explicam como funciona.

Se você tem interesse em saber como funciona, se inscreva na comunidade. Ela está crescendo, e são 2 mil pessoas querendo investir nesse mercado. 

Após se inscrever, você recebe o convite para participar do webinar.

FAÇA PARTE DA COMUNIDADE

Conheça a Novah!

No dia que gravamos o vídeo foi ao ar uma rodada com a marca Novah!, marca de queijos vegetais. 

Eu não aguento os cheesecakes da Novah! É muito bom. Tem de frutas vermelhas, maracujá e café com ganache. 

A marca tem um grande portfólio de queijos vegetais, requeijão, entre outros. A Liliu e o Liam são os maiores consumidores deles. 

São produtos super amigáveis para veganos, intolerantes à lactose, celíacos, ou seja, atendem um grupo muito grande de pessoas. Além disso, a Novah! não usa nada de amido modificado na composição, é uma marca clean label. 

O clean label é quando os ingredientes não tem controvérsia, conservantes, corantes. É uma fórmula segura. Assim como clean beauty. 

É muito legal ver todo o propósito que a CEO da Novah! tem e o quanto ela acredita no seu produto. Ela já faturou R$ 400 mil ano passado, e agora vai captar R$ 600 mil com a Vegan Business para ampliar o time comercial e produção, trazer novos maquinários e crescer a empresa. 

Como saber das próximas rodadas de investimento?

Todo mundo que se inscreve na comunidade de investidores tem preferência no investimento. 

Você recebe um e-mail te avisando sobre a rodada de investimento e um link com todas as informações necessárias sobre a empresa.

Essa é uma oportunidade de você ser sócio ou embaixador de uma marca que acredita. É uma chance de fazer uma pequena ou grande participação em uma empresa e gerar impacto. 

 

Aquela inquietação do Crica resultou no trabalho dele, em algo que hoje ele é apaixonado. Isso tudo é o que ele está fazendo no momento!

Quais outros temas você gostaria de ver eu e o Crica conversando? Pensamos em falar sobre resenha de produtos e restaurantes com opções plant based. Vai lá no vídeo e deixe sua sugestão!

Veja também: Estamos com novos negócios por aqui – cobertura à venda!

Beijos,
Ju